Pinto da Costa: «Temos de ser diferentes e respeitar os adversários»

Presidente dos dragões usa tom conciliador após ter voltado a vencer

Inspirado pelo ambiente eufórico que se viveu em Nogueira da Regedoura, Pinto da Costa subiu ao palco para usar de um tom conciliador após ter voltado a vencer.

"Há um ano viemos aqui num momento que era de dificuldades. E vocês estiveram aqui e o entusiasmo foi grande. Transmitiram a fé que tinham em todos nós, o que foi importante para voltarmos num momento de vitória, no concretizar de um sonho de todos, de ter aquilo que é nosso, o título de campeão nacional", proclamou o presidente, partindo para um apelo especial: "É fácil quando se ganha fazer discursos daqueles que a comunicação social gosta, escolhendo a frase mais picante que possa atingir alguém. Estamos aqui a festejar uma vitória, não para ofender quem quer que seja que não tenha conseguido vencer. Temos de ser diferentes. Temos de respeitar os adversários."

Para Pinto da Costa, de 80 anos, "o principal é saber ganhar. Ganhámos com mérito. Temos de esquecer muita coisa. Festejar e gritar, nós somos campeões. O nosso treinador, Sérgio Conceição, com a sua equipa técnica, foi todo o departamento de futebol e todos aqueles que lutaram para que vitória fosse nossa. Foram os jogadores, a princípio desvalorizados pela opinião pública, mas que dentro de campo mostraram que é preciso é ter canetas, jogar e vencer com o mérito com que eles venceram", asseverou.

Prometendo continuar a dar sempre tudo para "tornar felizes os adeptos com as vitórias", Pinto da Costa não esqueceu a recente distinção emanada da UEFA por via da atribuição da organização da Supertaça Europeia’2020 ao Estádio do Dragão. "É sinal de que o nosso prestígio ultrapassou fronteiras, mas continuamos a ser um baluarte do Norte", concluiu.

"36 anos de loucura"

"Recordo essa noite como um ponto de partida para 36 anos de loucura à frente do FC Porto", disse Pinto da Costa sobre o impulso que a sua candidatura à presidência, em 1982, ganhou após uma visita a Santa Maria da Feira. No Centro Social Luso Venezuelano, em Nogueira da Regedoura, o fervor azul e branco esteve ao rubro. A presença de 820 pessoas , com representantes de 40 casas do FC Porto, teve o impulso organizativo de Alvarinho Moreira, da delegação azul e branca de Caracas. O administrador Reinaldo Teles, Alexandre Pinto da Costa, o vice-presidente Alípio Jorge bem como antigos jogadores e figuras como José Neto ou João Mota fizeram-se notar.

Por Rui Sousa
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas