Taça de Portugal: Sérgio Conceição já perdeu duas finais nos penáltis

Treinador do FC Porto procura primeiro triunfo depois de duas derrotas consecutivas

• Foto: Miguel Barreira

Sérgio Conceição enfrenta no sábado a sua terceira final da Taça de Portugal como treinador principal, ainda à procura do primeiro triunfo, depois de duas derrotas consecutivas, a segunda já pelo FC Porto.

O técnico de 45 anos perdeu o jogo decisivo de 2014/15, ao comando do Sporting de Braga e, na época passada, voltou a não ser feliz no Jamor, sendo derrotado em ambas as ocasiões pelo Sporting no desempate por grandes penalidades.

O técnico dos dragões perdeu ainda as duas últimas finais da Taça da Liga, novamente face aos leões e na lotaria, em 2018/19, e frente ao anfitrião Sporting de Braga, por 1-0, já na presente temporada.

Considerando a Supertaça como uma final, Conceição tem uma vitória, conquistada em Aveiro, perante o Desportivo das Aves, por 3-1, a abrir a temporada transata.

Na Taça de Portugal, em que agora enfrenta o Benfica, começou por perder a final da edição 2014/15, de forma inacreditável, depois de a ter completamente na mão, muito cedo com dois golos de vantagem e mais um elemento em campo.

A 31 de maio de 2015, no palco mítico do Jamor, este ano substituído pelo Cidade de Coimbra devido à covid-19, o Sporting de Braga ficou com tudo a favor aos 15 minutos, com Cédric a ser expulso, após carregar na área o isolado Djavan.

Aos 16 minutos, na marcação da grande penalidade, Éder, que dois anos depois viria a marcar o golo mais importante da história do futebol português, na final da Europeu de 2016, com a França, colocou os arsenalistas em vantagem, que, logo aos 25, o agora benfiquista Rafa, também ele campeão europeu, ampliou.

Com dois golos de avanço e mais um jogar em campo, o Sporting de Braga parecia ter o título garantido, mas, o argelino Slimani reduziu, aos 84 minutos, e, já nos descontos, aos 90+3, o colombiano Freddy Montero forçou o prolongamento.

No tempo extra, os arsenalistas não conseguiram fazer prevalecer a vantagem numérica, que acabou aos 115 minutos, com a expulsão de Mauro e, nos penáltis, André Pinto permitiu a defesa de Rui Patrício e Éder e Salvador Agra falharam o alvo (1-3).

Quatro anos depois, Sérgio Conceição voltou ao Jamor, agora como treinador do FC Porto, num jogo que também chegou ao final dos 120 minutos empatado a dois e foi igualmente decidido a favor dos leões no desempate por penáltis.

O FC Porto marcou primeiro, aos 40 minutos, pelo brasileiro Soares, mas, aos 45, Danilo desviou para a própria baliza um remate de Bruno Fernandes e restabeleceu a igualdade, que se estendeu até ao final do tempo regulamentar.

No tempo extra, o holandês Bas Dost selou a reviravolta na primeira, aos 101 minutos, mas, já nos descontos da segunda, aos 120+1, o FC Porto ainda forçou os penáltis, com um tento do central brasileiro Felipe.

Os dragões foram por cima para os penáltis e estiveram a vencer por 2-0, mas Pepe atirou à barra, Fernando Andrade acertou em Renan Ribeiro e Sérgio Conceição voltou a perder.

Nessa mesma época, o FC Porto já tinha deixado escapar outra final para o Sporting nos penáltis, neste caso da Taça da Liga, e também depois de ter estado muito perto de a vencer.

O brasileiro Fernando Andrade adiantou os dragões, já aos 79 minutos, para, nos descontos, aos 90+2, o holandês Bas Dost selar a igualdade, de grande penalidade, a castigar uma falta tão desnecessária como óbvia do espanhol Oliver.

As derrotas em finais de Sérgio Conceição tiveram o quarto capítulo na decisão da Taça da Liga da presente temporada, agora frente ao Sporting de Braga, anfitrião da final four.

Pela quarta vez, parecia que tudo seria resolvido nos penáltis, mas, já sobre o final dos descontos, aos 90+5 minutos, um golo de Ricardo Horta deu o triunfo aos comandos de Rúben Amorim, num resultado que quase acabou com a era Conceição no Dragão.

A única vez que Sérgio Conceição saiu a sorrir foi na Supertaça que abriu a época 2018/19, isto apesar do susto inicial, provocado pelo golo do brasileiro Falcão, que deu vantagem ao Desportivo das Aves após 14 minutos.

Em Aveiro, os dragões conseguiram, porém, dar a volta, com golos do argelino Brahimi (25 minutos), do uruguaio Maxi Pereira (67) e do mexicano Corona (84).

Como jogador, Sérgio Conceição venceu três finais decididas em apenas um jogo, uma pelo FC Porto, a Taça de Portugal de 1996/97 (3-1 ao Sporting de Braga), e duas ao serviço da Lazio, a Supertaça italiana de 1998 (marcou o 2-1 face à Juventus, aos 90+4 minutos) e Taça das Taças (2-1 ao Maiorca).


Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.