Tribunal Constitucional rejeita recurso do FC Porto no caso dos emails

Dragões foram condenados a pagar 2 milhões de euros ao Benfica

• Foto: José Reis/Movephoto

O Tribunal Constitucional rejeitou o recurso apresentado pelo FC Porto ao Tribunal da Relação do Porto , em janeiro, relativo ao caso dos emails, que em junho do ano passado resultou na condenação dos dragões ao pagamento de 2 milhões de euros ao Benfica. 

Os azuis e brancos contestaram o facto de o juiz Eduardo Pires continuar como relator do processo e o juiz até começou por pedir escusa, mas o Presidente do Tribunal da Relação do Porto considerou o pedido improcedente por estar em causa "um magistrado reconhecidamente trabalhador e dotado de elevado mérito funcional e também pessoal, de caráter impoluto".

Ao que Record apurou, o Tribunal Constitucional entendeu não ser da sua competência apreciar os factos ou determinar uma melhor apreciação dos mesmos. E como também não ocorreu qualquer declaração de impedimento do juiz da Relação, o Constitucional mostrou-se alheio a essa questão e não chegou sequer a analisar as quatro questões levantadas pelo FC Porto quando interpôs recurso.

O processo dos emails está relacionado com a divulgação de correio eletrónico por Francisco J. Marques, diretor de comunicação do FC Porto, no programa televisivo Universo Porto da Bancada, do Porto Canal, entre abril de 2017 e fevereiro de 2018. 

Recorde-se que os dragões assumiram, logo após ser conhecida a sentença, estarem dispostos a ir até às últimas consequências neste processo.

76
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de FC Porto

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.