César Peixoto ganha processo ao Gil

Despedimento em causa

• Foto: SE Record

O Tribunal do Trabalho de Cascais deu razão a César Peixoto no processo interposto pelo Gil Vicente que culminou com o despedimento do jogador. Os factos alegados remontam ao período entre setembro e novembro de 2014 e, sabe Record, uma das acusações esteve relacionada com o estatuto de capitão de César Peixoto.

Segundo a SDUQ gilista, o jogador terá decidido deixar de ser capitão após a saída de João de Deus do comando técnico, em agosto de 2014, sendo que, mais tarde, se teria recusado a defrontar o Boavista (28 de setembro) pelo facto de o relvado do Bessa ser sintético.

Face aos factos apresentados, o tribunal entendeu que a razão esteve sempre do lado de César Peixoto, considerando o despedimento ilícito. O Gil Vicente vai recorrer.

O emblema gilista foi condenado a pagar ao antigo lateral-esquerdo uma indemnização equivalente aos salários que se venceriam até ao final do contrato e ainda outra pelo prejuízo que o despedimento lhe causou na imagem e reputação profissional. O tribunal considerou que o despedimento foi determinante para a decisão de Peixoto de colocar um ponto final na carreira.

Por Pedro Ponte
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Gil Vicente

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.