À procura de solução em janeiro

Face à confirmação do castigo a Dyego Sousa

• Foto: Pedro Simões

Uma vez que Dyego Sousa deixa de ser opção para Daniel Ramos, o Marítimo fica sem a sua principal referência ofensiva. Nesse sentido, a formação insular já está a preparar uma investida no mercado em janeiro, de forma a preencher a lacuna deixada pelo brasileiro, que esta época havia marcado três golos na Liga NOS, um na Taça de Portugal e outro na Taça CTT, em apenas nove jogos.

O técnico conta com Amido Baldé, Babá e Djoussé como alternativas para a posição 9, mas os responsáveis consideram que é preciso sangue novo no ataque às balizas adversárias.

Curiosamente, esses três jogadores acima referidos ainda estão em branco, numa temporada em que o Marítimo tem sentido muitas dificuldades na finalização: contabiliza apenas 13 golos nos 13 jogos disputados.

Apesar de não ter havido qualquer reação oficial por parte do Marítimo ao castigo de Dyego Sousa, Record sabe que Carlos Pereira estranha a rapidez da decisão do CJ, sendo um dado seguro o recurso para o TAD. Para já, Dyego Sousa vai continuar a treinar-se com o plantel, mas o cenário pode alterar-se. É que o seguro não irá cobrir os seus salários durante o período da suspensão, tornando o dianteiro numa peça dispensável.

Entretanto, Raul Silva e Fransérgio já integraram esta quarta-feira os trabalhos sem limitações, pelo que são opção para Chaves.

Por Pedro Gonçalo Pinto e João Manuel Fernandes
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Marítimo

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0