Record

André ressentido com técnico Toni

AVANÇADO BRASILEIRO COMEÇOU A TREINAR

ANDRÉ não esconde a mágoa por não fazer parte dos planos de Toni para a próxima época. O avançado lembra que nem por uma vez foi titular na I Liga, desde que reforçou o Benfica em Dezembro, mostrando-se triste com as opções do técnico encarnado. Agora, vira atenções só para o Marítimo.

"Penso que tive poucas oportunidades na Luz. Nem um jogo de campeonato a titular pude realizar, já que entrei apenas algumas vezes. De início, só em jogos particulares. É claro que assim é difícil mostrarmos valor", sublinha. Sobre Toni, não esconde: "É estranho que não me tenha dado oportunidade para jogar mais, o que significa que sou muito 'ruim', ou o treinador não gostava de mim."

A partir daqui o antigo goleador do Atlético Mineiro pretende esquecer o Benfica, pelo menos até final da época. "Fui cedido por um ano e só me interessa pensar no Marítimo. O Benfica ficou para segundo plano. É importante chegar logo no início da temporada para ganhar ritmo."

Avançado recebeu três propostas

Apesar de ter em mãos outras propostas para "jogar mais", André optou pelo Marítimo. E não esconde que o facto de os madeirenses participarem, pela quarta vez na sua história, na Taça UEFA pesou muito na sua escolha.

"Foi decisivo. O próprio Benfica não participa esta época nas competições europeias, privilégio que o Marítimo vai ter. E claro que esse desejo influenciou a minha decisão", confirma André, ansioso por fazer parte dos planos de Nelo Vingada. "Não posso falar que vou entrar no onze inicial. Isso depende do treinador, mas, se ele achar que devo jogar, darei o meu melhor."

O jogador recusou assim voltar ao seu país, onde o esperavam Atlético Paranaense, Internacional de Porto Alegre e, mais recentemente, a Portuguesa dos Desportos. André é emprestado até final da época, tendo os verde-rubros assegurado a opção de compra.

Apesar de, em teoria, o plantel estar fechado, não é de descartar que o Marítimo ainda venha a reforçar-se com um extremo esquerdo. O presidente da SAD, Carlos Pereira, tentou – em vão – garantir a cedência do portista Folha ou do benfiquista Sabry, "esbarrando", porém, na intransigência de ambos. Mas existe outra solução em carteira, sendo a única certeza o facto de não ser português.
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Marítimo

Notícias

Notícias Mais Vistas

M