Denúncia "cobarde" não desestabiliza: Carlos Pereira garante Amir ainda mais motivado

Presidente aborda situação do guarda-redes e a questão de Marega com o FC Porto

• Foto: Hélder Santos

O presidente do Marítimo, Carlos Pereira, reagiu de forma veemente à denúncia anónima que visou o seu guarda-redes Amir, classificando-a de "abominável" e "cobarde".

"Esta denúncia é uma forma miseravelmente cobarde de procurar ganhar a qualquer preço e não abona nada o futebol português. Se alguém pretendeu perturbar o Amir, apenas conseguiu que ele ainda mais se motivasse para o jogo. Esta pode ser também uma forma de procurar desestabilizar a equipa, mas certamente que não o vão conseguir", comentou Carlos Pereira ao 'DN Madeira', notando que "o Marítimo é um clube que nasceu para ganhar, pelo que todas as insinuações são torpes e mal intencionadas".

O dirigente garantiu ainda que Marega está totalmente pago. "As situações com o FC Porto estão normalizadas. Nego, de forma perentória, que tenha existido qualquer contato com o FC Porto, nem agora nem ontem. Isto é um vale tudo que abomino e que deveria ser abolido do nosso futebol", referiu.

Carlos Pereira considera que "só se chegou a este nível tão baixo no futebol português, porque a justiça não funciona do modo que deveria funcionar. Isto só serve para alimentar os programas desportivos nas televisões". E é claro: "Nem acho que sejam os comentadores os responsáveis por este clima irrespirável, mas sim os canais de comunicação que os vão alimentando, sem que haja uma forma de regular toda esta situação", concluiu.

Por Gonçalo Vasconcelos
28
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Marítimo

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.