Insulares dizem que castigo leva Zainadine a entrar "na história do futebol português"

Reação em tom irónico à sanção

• Foto: Lusa

O Marítimo reagiu esta terça-feira com ironia ao castigo de dois jogos aplicado pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) ao jogador Zainadine, dizendo que o defesa entrou "na história do futebol português".

O lance polémico aconteceu no minuto 63 da partida Vitória de Guimarães-Marítimo (2-1), quando Zainadine e o defesa dos vimaranenses Jubal trocaram palavras e, após os dois jogadores terem sido separados por colegas de equipa, viram o cartão vermelho do árbitro Fábio Veríssimo.

"Foi, aliás, que se saiba, pela primeira vez na História do futebol português que dois jogadores foram expulsos por dirigirem palavras entre si, sem sequer se tocarem... Entendeu o árbitro Fábio Veríssimo que tal ação, mais que comum em qualquer, repete-se, qualquer jogo de futebol, era merecedora de pena máxima. Vá lá saber-se porquê?", reagiu o clube madeirense no seu sítio oficial na Internet.

No entanto, o castigo acabou por não ser igual para os dois defesas pois apesar de Zainadine ter sido punido com dois jogos de suspensão, Jubal foi castigado por um, algo que não passou despercebido aos insulares.

"Mas a entrada de Zainadine na História do Futebol Português, quiçá mundial, não se fica por aqui. Enquanto Jubal foi penalizado com um jogo de suspensão, Zainadine 'apanhou' dois. Sem comentários, obviamente", acrescentou.

Zainadine vai assim falhar o embate de domingo com o Benfica nos Barreiros, às 21:30, além da terceira pré-eliminatória da Taça de Portugal.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Marítimo

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.