Nelo Vingada: «Os árbitros têm de dar um contributo positivo»

Técnico aborda o trabalho de Manuel Oliveira

• Foto: Hélder Santos

Nelo Vingada admitiu que a equipa perdeu algum sentido de jogo após o primeiro golo do Sp. Braga, no encontro deste domingo, mas salientou a decisão de Manuel Oliveira em assinalar grande penalidade e, consequentemente, expulsar Maurício.

"Aquilo que poderia ter sido um jogo com duas equipas, que acabaram por proporcionar um espetáculo de relativo interesse com algumas oportunidades, ficou marcado por uma decisão da equipa de arbitragem, que já constataram que penalizou claramente o Marítimo duplamente. Não só porque não foi penálti e o árbitro marcou e depois, por tendo marcado penálti, expulsou o Maurício e ficámos com dez e as coisas ficaram complicadas. Reconheço que, a seguir ao penálti, houve um desnorte, fruto do sentimento de injustiça que se apoderou dos jogadores. Depois, com a entrada do Alex [Soares], foram reposicionados os jogadores de meio-campo. Conseguimos conter o Braga. Mesmo na primeira parte, antes do 3-0, tivemos uma oportunidade para marcar. Fizemos o 3-1 numa altura em que, pelo menos, deu algum alento e, na segunda parte, só posso dizer que estou orgulhoso daquilo que os jogadores fizeram, lutando contra tudo e contra todos. Perdemos o jogo, perdemos três pontos, mas penso que podemos ter ganho um elã como equipa, porque, a jogar e a lutar desta maneira, o Marítimo vai sair para uma posição mais confortável", frisou o técnico.

De resto, o trabalho do árbitro teria de, segundo Vingada, ter algum bom senso: "Sem querer justificar a derrota apenas pelos erros do árbitro, é preciso que as pessoas percebam que os árbitros fazem parte do espetáculo, têm de dar um contributo positivo e têm de ter o bom senso de tornar o jogo equilibrado. A primeira parte acabou com uma falta clara sobre o Patrick, quiçá de cartão amarelo. O árbitro disse que não marcou porque já passava dos 47 minutos. No meu relógio, não passava, mas vamos admitir que passava. Mas, aos 49 minutos [da segunda parte], poderia ter acabado o jogo, porque estava perfeitamente definido e prolongou o jogo, não seguindo o critério que tinha seguido na primeira parte, além da quantidade de faltas e de alguma dualidade que não deu um bom contributo para o espetáculo".

"Podia ter sido um grande jogo. Quiçá o Braga podia ter ganho, 11 contra 11, mas seguramente que era um jogo diferente. Na minha conceção da competição, em que tudo deve funcionar a um nível melhor do que aquele que funcionou hoje, é óbvio que não me revejo neste tipo de decisões e de análises que os árbitros fazem e que hoje penalizou claramente. Eu disse ao árbitro que, se a decisão de marcar o penálti fosse boa, eu dava os parabéns. Se foi má, penalizou uma equipa, que, já de si, estava com dificuldade", finalizou.

Por Lusa
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Marítimo

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.