Pedro Proença desafiado a marcar final da Taça CTT

Presidente do Marítimo não percebe a demora da Liga

• Foto: Hélder Santos

O presidente do Marítimo não percebe a demora da Liga em marcar a data da final da Taça CTT. Um impasse que está a travar toda a operação logística, a começar pelas passagens aéreas.

"O presidente da Liga já devia ter tido a coragem de marcar a data da final, independentemente da vontade de A ou B. Não pode estar a fazer marcações em função do que são os ditos grandes. Se já tem a anuência da FPF, não tem outra opção exceto marcar, senão andamos aqui a fazer navegação à vista", salientou Carlos Pereira, recordando que ficara mais ou menos estabelecido o dia 26 de maio, feriado nacional.

Pereira entende que o Marítimo está a ser duplamente penalizado. "Não se está a respeitar o princípio da continuidade territorial, pois não podemos tratar da logística. Não está à mão de um volante, mas de um avião, que, se não for marcado antecipadamente, implica pagarmos viagens mais caras. Além da deslocação até Coimbra", disse.

O líder insular é direto para com Pedro Proença. "Não entendo a dificuldade de alguém que tem poder de decisão. E não se pode dizer que isto vem do passado, pois se as pessoas entraram na Liga foi para retificar o que está mal e defender o nosso produto", sublinhou.

Por Gonçalo Vasconcelos
1
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Marítimo

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.