Reclamação na Liga contra Manuel Oliveira

Em causa o jogo frente ao Sp. Braga

• Foto: Amândia Queirós

O Marítimo apresentou uma reclamação na Liga por causa da arbitragem de Manuel Oliveira (AF Porto) no jogo com o Sp. Braga. "Sabemos que não vai surtir efeito, mas ao menos vai demonstrar, através de imagens, o prejuízo causado ao Marítimo. Não foi só a grande penalidade, mas a expulsão num lance imaculado do Maurício e a forma provocatória e até prepotente como apitou. Espero para ver qual será a sua nota", sublinha Carlos Pereira.

O presidente dos madeirenses mostra-se preocupado com a "instabilidade e impunidade no seio da arbitragem", e questiona: "Qual é a profissão deste rapaz? É que, se ele vive só da arbitragem, tem de ser melhor. No fim do jogo, na presença do presidente e do treinador do Sp. Braga, disse-lhe que teria de elegê-lo e ao seu árbitro auxiliar como os homens do jogo", conta.

"Desnorte"

Carlos Pereira está também desiludido com a atuação do presidente da Liga neste contexto. "Uma das razões para apoiar Pedro Proença era a promessa de que iria dialogar, em nome dos clubes, com o Conselho de Arbitragem da FPF. Este órgão está desgastado e nota-se um desnorte total na nomeação e na avaliação. Ou seja, o futebol profissional está na mão desta pequena franja, que vive do seu salário e que em nada melhorou na intenção de profissionalização do sector", acusa.

A concluir, deixa um desafio: "Pergunto ainda a Pedro Proença e Vítor Pereira se conhecem Ferreira Nunes. Ambos já deviam ter pedido ao Ministério Público para averiguar a promiscuidade que existe nas nomeações e nas classificações e a falta de informação sobre elas".

Por Gonçalo Vasconcelos
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Marítimo

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.