Zainadine e René sofrem com distância da família

Melhores defesas da Liga em junho esperam terminar bem época difícil

• Foto: Hélder Santos

Zainadine e René reconhecem que os últimos meses não foram fáceis devido à pandemia que os afastou da família, nomeadamente dos filhos. Os dois defesas-centrais do Marítimo, eleitos pela Liga como os dois melhores do mês de junho – com vantagem para René – foram convidados do programa de rádio do clube "Marítimo na TSF" e deram conta do seu estado de espírito no período pós-covid.

"Para mim é complicado estar longe da família. Pelo menos eu não consigo viver sem ela, em especial o meu filho. Tinha até uma passagem marcada para ele vir cá em março, mas devido à pandemia a viagem foi cancelada. Também a minha mãe há dias perguntou-me há quanto tempo não a via. Muitas vezes vamos buscar forças e disposição onde não temos para trabalhar", sublinhou René, orgulhoso por ter sido distinguido pelo prémio da Liga. "Foi gratificante para mim. Passei quase três meses em casa, sem a família, e foi preciso energia e foco para treinar e preparar bem o regresso. Os resultados acabaram por aparecer e espero continuar a fazer um grande trabalho no Marítimo", disse.

Já Zainadine está preocupado com o agravar da situação no seu país. "Tenho aconselhado os familiares a se manterem em casa, pois os casos subiram ainda mais. Temos 940 casos em Moçambique, pois os números dispararam com o início do inverno. Estou muito preocupado, pois não vejo os meus filhos há bastante tempo, além do meu pai e irmãos. Bate aquela saudade só de os ver. Mas a vida de futebolista é assim e temos de estar focados no trabalho", sublinha o internacional moçambicano, que tenta atenuar as saudades através de videochamadas.

O verdadeiro Marítimo

A época foi longa e difícil, pairando durante largas semanas o espectro da descida, mas a permanência acabou por ser garantida depois de uma derrota em Portimão que mexeu com o grupo. "Falhas todo o ser humano tem. Mas aquela derrota fez-nos crescer mais ainda e encarar o Benfica sem medo. Vencemos esse jogo, depois Santa Clara e Boavista e é com esse espírito que vamos pensar na próxima temporada", assinalou René Santos, secundado por Zainadine. "Passámos momentos muito desagradáveis, mas depois de Portimão conversámos e sabíamos que tínhamos de mudar o cenário. E aí notou-se o verdadeiro Marítimo. Precisávamos de uma vitória como aquela diante do Benfica para ir buscar aquela força e só espero que a próxima época seja muito melhor. Com esta equipa técnica e os jogadores que temos, já mostrámos qualidade para lutar por outros objectivos", considerou.

A época termina sábado, nos Barreiros, com o Famalicão e a ideia é fechar bem. "Como o mister disse, não é como começa mas como termina. A época começou mal e no último jogo queremos encerrar a época com uma vitória que seria importante para todos", rematou René.

 

Por: Gonçalo Vasconcelos

Por Gonçalo Vasconcelos
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Marítimo

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.