Record

Advogado do Moreirense e a diferença entre clube e SAD que pode ajudar os cónegos

Ricardo Sá Fernandes lembra que à época dos crimes (2011/12) a Sociedade não existia

• Foto: Mariline Alves
O advogado do Moreirense, Ricardo Sá Fernandes, descansou os adeptos dos cónegos sublinhando que a equipa poderá continuar a competir na Liga NOS esta época, pese a condenação de um ano das competições desportivas devido a corrupção, decretada esta sexta-feira pelo Tribunal da Feira.

"O Moreirense não está suspenso desta competição porque a decisão não transitou em julgado e porque esta decisão visa o Moreirense clube e não a SAD. Não há repercussão nesta época, isso é seguro", sublinhou, em declarações à SIC Notícias.

Os factos em causa ocorreram na época 2011/12 e Sá Fernandes lembra que na altura a SAD do Moreirense ainda não existia, o que, segundo o próprio, faz toda a diferença: "A decisão ainda não transitou em julgado e haverá recurso. Mas mesmo que se mantivesse não teria interferência na participação do Moreirense na Liga NOS, uma vez que os atos têm a ver com o Moreirense clube, pois nessa época quem participava era o Moreirense clube e não a SAD. Quem está na liga profissional é outra entidade, a SAD. Entendo que esta decisão, se vier a ser confirmada, pode ter repercussões noutros campeonatos onde o Moreirense está, mas neste não."

O advogado garantiu ainda que o Moreirense "não compactua com corrupção nem nunca se envolveu em atos de corrupção e não aceita que lhe imputem responsabilidades que não tem": "no julgamento não foi feita nenhuma prova de que o Moreirense tenha a ver com estes atos de 2011/12. Alguém se terá abeirado dos jogadores do Naval, fazendo promessas para facilitar, facilidades que não aconteceram. O Moreirense é alheio a essas abordagens. Vamos recorrer porque o Moreirense não tem nada a ver."
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Moreirense

Notícias

Notícias Mais Vistas