Filipe Soares: «O regresso vai ser difícil»

Médio não esconde a vontade de voltar a jogar, mas assume os problemas da falta de ritmo

O médio Filipe Soares cumpriu toda a formação ao serviço do Benfica e, com apenas 20 anos, assumiu-se como um dos indiscutíveis no miolo do Moreirense. Aposta ganha em ano de estreia no principal patamar do nosso futebol que o jogador pretende dar continuidade rapidamente, mesmo reconhecendo não saber se esse horizonte se irá confirmar e as dificuldades que o regresso à competição acarreta do ponto de vista físico.

A época de estreia na 1.ª Liga estava a ser de sonho?

Está a ser uma época muito boa em termos individuais e coletivos. Sempre foi um sonho jogar na Liga e aos 20 anos consegui concretizá-lo. Sinto-me feliz e agradeço ao Moreirense por me dar uma oportunidade destas. Apostaram em mim e espero estar a corresponder.

É uma temporada em que também se estreou na seleção sub-21, como foi chegar a esse patamar?

É sempre um orgulho participar nas seleções nacionais, seja nos sub-15 ou na seleção A. É sempre um orgulho estar no lote dos melhores da minha geração. Quero continuar a fazer este trabalho, coisas boas, para ser novamente chamado e ter a oportunidade de continuar a defender o nosso país.

Assumiu um lugar no 11 e revelou uma enorme maturidade apenas com 20 anos. Como se justifica?

A época tem-me corrido bem desde o primeiro jogo, porque sinto-me feliz em campo. Tenho realizado bons jogos e o Moreirense tem depositado muita confiança em mim. As minhas boas exibições devem-se também à ajuda dos meus colegas. A presença do meu irmão nesta equipa ajudou muito. Ele deu-me muitos conselhos, as coisas tornaram-se mais fáceis. Jogar ao lado do meu irmão tantos jogos seguidos foi estranho, mas deixou-me confortável desde o início. Toda a gente recebeu-me bem, todos cuidaram de mim. O grupo é cinco estrelas e ajudou-me a ambientar à 1.ª Liga. Não há qualquer explicação para jogar estes jogos todos, apenas dizer que agarrei a opotunidade que me deram. Agora, quero fazer o mesmo até ao final do campeonato.

Entende que há condições para acabar o campeonato, numa altura em que na Europa, concretamente na França e Holanda já se encerraram campeonatos?

Não tenho opinião sobre isso. Ouço muita coisa, o que nos dizem é para continuar a treinar, para o caso do canpeonato voltar. Se voltar queremos estar bem preparados para fazer bons jogos. Não sei se o campeonato vai voltar ou não.


O Moreirense projetou vários jogadores nos últimos anos, foi um dos motivos que o levou a aceitar o convite?

O projeto que o Moreirense me ofereceu foi uma mais valia. Decidi aceitar as condições sem pensar duas vezes. Estou muito contente com esta decisão. O Moreirense tem feito um bom trabalho ao concretizar as vendas dos últimos anos. É um clube que está a crescer. Espero dar esse salto, mas se não der vou continuar a fazer o meu trabalho no Moreirense no próximo ano.

Tem vontade de voltar a jogar esta época?

Sim, tenho muita vontade de jogar. Nesta altura, temos de ficar em casa, foram as regras que nos ditaram. Ainda bem que estou junto com o meu irmão, assim não estou sozinho, sem a família. Temos continuado ativos, a treinar, a fazer as coisas normais. A nossa vida também não era muito diferente, era de casa para o treino. A única diferença é nãoo estar com os colegas. Estamos bem, não temos perdido a cabeça e quando voltarmos vamos estar em boa forma.

Alguma vez, no teu crescimento como jogador, pensava que seria possível jogar com o seu irmão na mesma equipa?

Sim, sempre sonhei jogar com o meu irmão, mas foi sempre uma ideia... pensava um dia era porreiro estar na mesma equipa. Nunca pensei que fosse acontecer tão cedo. Tem sido mesmo um sonho, jogar com ele na mesma equipa tem sido um sonho. Espero que esta época possa acabar para aproveitar todos os minutos jogados com ele. Apesar da diferença de idades, oito anos, ele sempre foi um grande amigo meu. É o meu melhor amigo. Estar a fazer o que mais gosto com o meu melhor amigo é muito bom.

Acredita que a equipa vai manter o crescimento que tinha mostrado nas últimas jornadas?

Quando voltarmos vai estar tudo na mesma. As ideias estão assimiladas e estamos muito confiantes devido aos últimos seis jogos que realizamos. O trabalho do mister foi muito bom, correspondemos dentro do campo ao implementar das suas ideias. Queremos tentar terminar o campeonato com vitórias, vai correr bem.

Individualmete, qual será a maior difculdade quando voltar a treinar no relvado?

Fazer o treino em casa é totalmente diferente do que estar no relvado. É completamente diferente estar todos os dias a treinar com bola do que estar a fazer bicicleta e outros trabalhos. Quando voltarmos temos de nos adaptar. Um mês e meio sem tocar na bola... vai ser difícil o regresso, mas será resolvido. É como se fosse um período pós-lesão, os primeiros tempos são complicados, mas depois a adaptação é rápida.

Qual é o seu grande sonho no futebol?

Normalmente não costumo dizer quais são os meus objetivos ou sonhos, gosto de os manter comigo para os fazer acontecer e não falar por falar. O meu próximo objetivo é acabar a época pelo Moreirense e levar o clube a conquistar mais pontos.

Como encara os elogios de Ricardo Soares?

O mister é muito frontal. Mal chegou teve uma conversa comigo, disse-me as coisas boas e as más. São este tipo de questões que fazem com que aprendamos muito. O mister tem-me ajudado imenso. Sou um jovem, mas ele trata-me como um homem. Sinto-me bem por ele me tratar assim. Os elogios do treinasor dão-me mais responsabilidade, tenho de me empenhar para fazer com que essas palavras não sejam ditas em vão.

Por Bruno Freitas
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Moreirense

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0