Moreirense vai acionar "todos os mecanismos" para acautelar "direitos" sobre Jhonatan

Guarda-redes foi oficializado esta terça-feira como reforço do V. Guimarães

• Foto: Simão Filho

O Moreirense anunciou esta terça-feira que vai "lançar mão de todos os mecanismos para acautelar os direitos" que diz ter sobre o guarda-redes Jhonatan, oficializado hoje pelo vizinho Vitória de Guimarães como primeiro reforço do Vitória de Guimarães para a próxima época, com contrato válido até junho de 2023.

Em comunicado, o Moreirense avança que vai "lançar mão de todos os mecanismos" ao seu dispor para "acautelar os direitos e ver ressarcidos todos os prejuízos causados". O Moreirense confirmou ter sido notificado pelo V. Guimarães da assinatura de contrato com Jhonatan (guarda-redes que ainda representa os cónegos), tal como Record adiantou esta terça-feira, falando em "incumprimento contratual" e em sentimentos de "surpresa e de enorme tristeza".

No dia 8 deste mês, o clube de Moreira de Cónegos tinha, também via comunicado, anunciado que ia acionar a cláusula de rescisão de 1,5 milhões de euros caso algum clube contratasse, à sua "revelia", o guarda-redes Jhonatan, futebolista com o qual o Moreirense garante ter contrato até 2020.

Mas, na sua nota, o emblema vitoriano refere que o contrato com o guardião de 27 anos contempla uma cláusula de rescisão de 15 milhões de euros e que só entra em vigor a 1 de julho, um dia depois de terminar o atual vínculo do jogador com o emblema de Moreira de Cónegos.

Moreirense e Vitória de Guimarães estão atualmente no quinto e sexto lugares da tabela classificativa da Liga NOS separados por quatro pontos.

"O Moreirense informa que recebeu no dia de hoje notificação do Vitória SC dando conta que havia celebrado contrato de trabalho com o seu atleta Jhonatan Luiz da Siqueira, forçando, embora previamente advertido, incumprimento contratual com esta sociedade desportiva. A notificação recebida causou no Moreirense e nos seus dirigentes sentimentos de surpresa e de enorme tristeza", lê-se na nota do emblema liderado por Vítor Magalhães.

O Moreirense frisa que "sempre manteve e mantém relações institucionais privilegiadas e cordiais" com o Vitória de Guimarães, clube do qual é vizinho, sendo ambos do mesmo concelho, e dá exemplos de parcerias e associações em festividades ocorridas no passado.

"Moreirenses e vitorianos são, uns e outros, vimaranenses e representam com orgulho o concelho a que pertencem. As relações institucionais não são uma estrada de sentido único, antes sim são relações bilaterais, que não se apagam quando as sociedades desportivas lutam pelo mesmo objetivo no campeonato", acrescenta a nota dos 'cónegos'.

Também hoje, em declarações publicadas no semanário Desportivo de Guimarães, o empresário do futebolista, Daniel Coracini, afirmou que Jhonatan comunicou em fevereiro à direção do Moreirense a intenção de não continuar em Moreira de Cónegos, por entender que havia "possibilidades mais vantajosas" para a sua carreira.

Segundo o empresário, o jogador recebeu a carta do Moreirense a dar conta da ativação da cláusula de opção, mas enviou uma carta ao clube e outra à Liga de clubes a dizer que não queria continuar e que o seu contrato termina no final da presente época.

Mas, ainda que sem precisar nomes, o Moreirense acrescenta hoje no seu comunicado uma critica: "O Moreirense rejeita qualquer tipo de contrainformação trazida à imprensa desportiva por quem, à revelia da entidade patronal do jogador, apenas pretende tirar dividendos com o negócio".

Leia o comunicado na íntegra:

"MOREIRENSE FUTEBOL CLUBE – FUTEBOL SAD informa que recebeu no dia de hoje notificação do Vitória Sport Clube - Futebol, SAD dando conta que havia celebrado contrato de trabalho com o seu atleta Jhonatan Luiz da Siqueira, forçando (embora previamente advertido) incumprimento contratual com esta sociedade desportiva.

A notificação recebida causou no Moreirense e nos seus Dirigentes sentimentos de surpresa e de enorme tristeza.

Na verdade, o Moreirense sempre manteve e mantém relações institucionais com o Vitória Sport Clube privilegiadas e cordiais, conforme evidenciam inúmeros acontecimentos históricos (a começar pela transferência a custo zero do agora Diretor Desportivo do Vitória Sport Clube, Flávio Meireles).

Moreirenses e Vitorianos são, uns e outros, vimaranenses e representam com orgulho o concelho a que pertencem. 

As relações institucionais não são uma estrada de sentido único, antes sim são relações bilaterais, que não se apagam quando as sociedades desportivas lutam pelo mesmo objetivo no campeonato.

O Vitória Sport Clube que o Moreirense conhece e estima é aquele que se associou, nos Paços do Concelho, no dia 30 de Janeiro de 2017 à sua conquista da Taça da Liga e não aquele que alicia jogadores do seu plantel, bem sabendo de antemão das suas condições contratuais, que não hesita em quebrar.

O Moreirense rejeita qualquer tipo de contrainformação trazida à imprensa desportiva por quem, à revelia da entidade patronal do jogador, apenas pretende tirar dividendos com o "negócio."

O verdadeiro problema, e aquilo que deve envergonhar todos, é que o mesmo empresário que negociou com o Moreirense a cláusula de opção que agora pretende por em causa, mente ao referir influência do Moreirense para que fizesse negócio com o Braga e só com o Braga, sem justificar (aquilo que é injustificável) a ausência de qualquer tipo de contacto prévio por parte do Vitória Sport Clube, com a sociedade desportiva detentora dos direitos federativos do jogador.

Por todas estas razões e mais algumas, não deixaremos de lançar mão de todos os mecanismos ao nosso dispor para acautelar os direitos que nos assistem e ver ressarcidos todos os prejuízos causados."

Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Moreirense

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.