Mateus Silva: «O Sporting é sempre favorito»

Médio quer equipa a discutir resultado

• Foto: Luís Vieira

O médio brasileiro Mateus Silva entregou esta quarta-feira o favoritismo ao Sporting, mas garantiu que o Paços de Ferreira vai discutir o resultado no jogo da segunda jornada da Liga NOS, no sábado.

Estreante no campeonato luso e no futebol europeu, Mateus Silva, de 24 anos, assumiu que "o Sporting é sempre favorito" frente ao Paços de Ferreira e, mesmo reconhecendo que o seu conhecimento pessoal do adversário é curto, sempre foi dizendo que, "no Brasil, [o Sporting] é uma equipa muito respeitada".

"Todos os jogadores gostam de jogar com as equipas grandes e o Sporting, que é candidato ao título, é sempre favorito. Mas vamos focar-nos mais no nosso trabalho, colocar em campo o que o [treinador] Carlos Pinto pede, para podermos fazer um bom jogo e somar pontos", disse Mateus Silva à agência Lusa.

O trinco brasileiro centrou, depois, atenções no Paços de Ferreira, de quem diz ter "todas as condições para fazer uma boa época", e deu conta de "uma equipa muito boa e guerreira".

"Tenho a certeza de que vamos fazer uma boa época. A permanência vem primeiro, claro, mas acho que este grupo tem condições para chegar ao fim entre as melhores equipas", considerou o futebolista, que chegou a Portugal por intermédio do antigo internacional luso Deco.

A mulher e o filho, esperados em Portugal na próxima semana, falharam a estreia do médio no campeonato luso (1-1, com o Moreirense, no último domingo), mas Mateus assegurou que "tem muita gente no Brasil a seguir de perto" este seu "sonho de menino".

"A minha família e os amigos ficam até ligados no site do Paços para saber como correu", confirmou, acrescentando que "Portugal é o começo do sonho de jogar na Europa", na esteira do que fizeram os primos Taílson, que chegou a representar o Sporting de Braga, Fábio Júnior, ex-Naval 1.º de Maio, e Dagil, ex-Estoril.

Mateus rotulou a estreia em Moreira de Cónegos como "muito boa" e, apesar do "friozinho na barriga nos primeiros 15 minutos" e de um resultado que considerou saber a pouco, disse ter dado para perceber as diferenças entre o futebol praticado em Portugal e no Brasil.

"No Brasil, há um jogador, dois no máximo, a pressionar e há tempo para pensar, enquanto aqui são dois e três e temos de pensar mais rápido", referiu Mateus, assumidamente um "jogador com técnica, forte na marcação e que gosta de sair rápido na frente", mas, igualmente, com necessidade de rever o seu posicionamento em campo.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de P. Ferreira

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.