Paulo Meneses: «É um tratamento desigual de campeonatos iguais»

Presidente do P. Ferreira não concorda com medidas diferentes em relação à 1.ª e à 2.ª Ligas

• Foto: Carlos Gonçalves

Paulo Meneses, presidente do P. Ferreira, reagiu ao anúncio do Primeiro-ministro António Costa a propósito da retoma da Liga NOS e do não regresso da 2.ª Liga. Em declarações à Sport TV+, esta noite, o dirigente dos castores adotou um tom crítico, falando de "tratamento desigual" dos dois campeonatos profissionais.

"Há algo que me faz confusão. Foi dito que apenas estariam reunidas condições para que a 1.ª Liga pudesse concluir. Pergunto qual é a diferença entre a 1.ª e a 2.ª Ligas. São duas ligas profissionais e, na minha opinião, não há rigorosamente nada que as distinga. A não ser uma coisa que é clara e que temos de assumir e ser frontais, que tem a ver com a questão económica e é só aí que me parece que se explica esta distinção", disse o líder pacense.
"Se isto fosse no ano passado, com o investimento que se fez, o Paços de Ferreira entraria provavelmente numa situação de insolvência. A minha preocupação, lembrando a solidariedade que todos falamos mas não cumprimos, é esta: acho que não é justo! Neste cenário vão subir duas equipas sem que o campeonato delas termine, mas há duas que vão descer tendo que terminar o campeonato. É um tratamento desigual de campeonatos iguais", argumentou.

"Se não há condições para terminar um campeonato, então que não se termine nenhum. Acho que devem ser criadas condições para que terminem ambos. Não faz sentido nenhum, na minha opinião", concluiu.

Por André Gonçalves
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de P. Ferreira

Welthon quer oportunidade

O brasileiro, que está na Mata Real cedido pelo V. Guimarães, não é chamado aos jogos desde 19 de janeiro

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0