Responsáveis pacenses apostam em época tranquila

Presidente e treinador querem equipa a jogar futebol de qualidade

• Foto: Manuel Azevedo

Presidente e treinador do Paços de Ferreira assumiram esta sexta-feira a necessidade de mais três ou quatro jogadores para melhorar o plantel e a aposta num futebol de qualidade, durante a apresentação da equipa.

"Ainda procuramos alguns jogadores. Faltam três ou quatro para fechar o plantel. Temos uma boa base do ano passado e, por isso, grande parte do trabalho está feito. Mas sentimos que precisamos de melhorar isto um bocadinho, para alcançarmos os objetivos que temos para esta época", disse Rui Seabra em conferência de imprensa.

O presidente para o futebol profissional do Paços de Ferreira comungou das palavras do treinador Carlos Pinto, apostado em "fazer uma época à Paços, com um futebol de qualidade, profissionalismo e trabalho". "É um desafio aliciante por ser o meu clube do coração e onde sempre sonhei treinar. Estou preparado para este desafio e o coração ficará de fora, porque o importante é estar equilibrado em todos os momentos", referiu, por sua vez, o técnico, estreante na Liga NOS.

Em matéria de objetivos, o presidente pacense renovou a aposta num campeonato tranquilo e, se possível, "atingir os 22 pontos no final da primeira volta". "Depois logo se vê no que dá. Começando bem o campeonato, nunca dizemos que não a uma competição europeia, mas não é o objetivo primordial. Mas, repito, nunca assumimos a Liga Europa no início das temporadas", reforçou o dirigente.

"Orçamento apertado"

Rui Seabra justificou o discurso cauteloso com a consciência das limitações de um "orçamento apertado", a rondar os "2,5 milhões de euros".

"[O Hélder Lopes e o Diogo Jota] São jogadores que saíram do plantel e tinham muita qualidade, mas procuramos jogadores que o Paços comporte financeiramente e que no futuro tenham, pelo menos, um desempenho tão bom quanto esses tiveram", argumentou.

O presidente pacense deu conta de um "mercado inflacionado" e da consequente dificuldade em "encontrar jogadores ao preço que o Paços pode pagar".

"O nosso orçamento é apertado e não nos podemos esticar. Mas não é por pagarmos mais que teremos mais qualidade. Vamos é trabalhar para conseguir um bom plantel e fazer um bom campeonato", concluiu o dirigente, no final da cerimónia de apresentação da equipa, este ano realizada no relvado principal do estádio Capital do Móvel.

Plantel provisório do Paços de Ferreira para 2016/17:

- Guarda-redes: Rafael Defendi, Mário Felgueiras, João Pinho (ex-Oliveirense) e Eerzati (ex-Gondomar).

- Defesas: Bruno Santos, João Góis, Francisco Afonso (ex-júnior), Bruno Sousa (ex-Oliveirense, após empréstimo), Ricardo, Miguel Vieira, Marco Baixinho, Pedro Monteiro (ex-Sporting de Braga) e Paulo Henrique.

- Médios: Romeu, Christian, Minhoca, André Leal, Vasco Rocha (ex-Feirense, após empréstimo), André Sousa (ex-júnior), Leandro Silva (ex-Académica) e Mateus da Silva (ex-Mirassol/Brasil).

- Avançados: Barnes, Fatai (ex-Gil Vicente), Cícero, Raul (ex-júnior), Tang Shi (ex-Gondomar), Welthon (ex-Remo/Brasil) e Gleison (ex-FC Porto B).

Treinador: Carlos Pinto.

Saíram: Marco (Gondomar, por empréstimo), Fábio Cardoso (Vitória de Setúbal), Hélder Lopes (Las Palmas/Espanha), Pelé (Benfica, após empréstimo), Diogo Jota (Atlético de Madrid/Espanha), Bruno Moreira, Roniel (Nacional), Rodrigo António, Edson Farias, Manuel José (Leixões), Fábio Martins (Sporting de Braga, após empréstimo) e Carlos Ponck (Benfica, após empréstimo).

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de P. Ferreira

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0