Paulo Sérgio e a ausência de adeptos: «É estranhíssimo. Parece um jogo de pré-época»

Treinador do Portimonense parabenizou a equipa pelo triunfo na receção ao Gil Vicente

• Foto: Filipe Farinha

O Portimonense venceu (1-0) o Gil Vicente, em jogo a contar para a 25.ª jornada da Liga NOS, naquele que foi o jogo que simbolizou o regresso do desporto-rei em Portugal, um encontro que ficou decidido graças a uma 'bomba' de Lucas Fernandes.

No final do encontro, em declarações aos jornalistas presentes no Estádio Municipal de Portimão, Paulo Sérgio parabenizou a sua equipa pela "grande entreajuda e entrega ao jogo" que significou a terceira vitória dos algarvios na competição esta temporada. A última vitória do Portimonense havia ocorrido em novembro de 2019, diante do Famalicão.

"Quero dar os parabéns aos jogadores pela grande entreajuda e entrega ao jogo. Tivemos uma mão cheia de coisas bem feitas para concretizar, mas não concretizámos. Tendo em conta a nossa classificação, nunca estamos seguros, mesmo a ganhar por 1-0. Foi uma equipa muito ligada e com boa atitude, depois de tanto tempo parados. É um passo no que pretendemos, contra uma equipa difícil, bem organizada e que tem um treinador que conhece sobejamente o Portimonense", apontou.

Confiança para o que resta do campeonato

"As vitórias dão confiança e, utilizando aquele lugar comum, acredito que trabalhamos melhor em cima de vitórias do que de derrotas."

Um novo desafio para o futebol português

"Tem havido uma série de incongruências até hoje, inclusive com as descidas do Cova da Piedade e Casa Pia [na 2.ª Liga]. Compreendo as pessoas e não sou ninguém para apontar o dedo. É uma situação nova e é preciso tomar decisões. Não é fácil, são momentos difíceis. Mas a sensação que dá é que vamos remendando as coisas. Esta [ausência de público nas bancadas] é mais uma. Não temos público nesta jornada, mas, se calhar, na próxima ou na outra seguinte já teremos. O futebol sem público nas bancadas é estranhíssimo, parece que estamos a disputar um jogo de pré-época."

Análise ao encontro

"Foram duas equipas que em função da classificação que têm, apresentaram estratégias diferentes na partida. O Portimonense a controlar e a comandar o jogo, penso, que na maior parte do tempo, e o Gil Vicente sempre muito perigoso a tentar meter velocidade na frente, a tentar jogar nas nossas costas. O objetivo era não cometar erros, mas ainda assim cometemos alguns, mas que o Gil Vicente não aproveitou."

Golo de 'bandeira'

"Temos um golo de 'bandeira', mas também temos umas quatro ou cinco boas situações, mas não fomos eficazes na finalização."

"Passo importante" rumo à manutenção

"Foi um jogo difícil para ambas as equipas depois desta paragem, e os dois treinadores estavam expectantes para ver qual a real resposta dos conjuntos. Foi um jogo frio porque não tem público, um ambiente diferente, mas, graças a Deus, o Portimonense somou os três pontos e conseguiu manter a baliza inviolável. Demos um passo importante para alcançarmos o nosso objetivo", concluiu.

Por Record com Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Portimonense

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0