Paulo Sérgio: «Luquinha faz lembrar Otávio e tem coisas do Deco quando chegou ao Alverca»

Treinador do Portimonense augura futuro risonho ao médio e também a Beto e Salmani

Luquinha
Luquinha • Foto: Ricardo Nascimento

Paulo Sérgio, treinador do Portimonense, teceu esta segunda-feira rasgados elogios a Luquinha, médio brasileiro a quem augura largo futuro. "Faz lembrar Otávio e tem coisas do Deco quando chegou ao Alverca", disse, em entrevista ao Canal 11.

"Tem qualidade técnica e está sempre pronto para o combate, sempre querendo jogar e acho que está preparado. Porque joga pouco? Tenho outros jogadores mais adultos... Num sistema com um 10 puro, é provavelmente o melhor do plantel mas como 8, outros dão-me coisas que ele não tem", justificou Paulo Sérgio.

O treinador dos alvinegros destacou "a qualidade no último passe e a capacidade rompedora" de Luquinha, adiantando que "se estivesse num clube grande provavelmente jogaria mais. Tem muita qualidade e um grande futuro".

Paulo Sérgio referiu-se também ao avançado Beto. "Jogadores com as suas características vão escasseando, pois ataca a profundidade de uma forma muito forte e tem vindo a trabalhar algumas deficiências: jogo de costas para a baliza, argumentos técnicos, ficar com a bola, rodar, finalizar... Mostra muita vontade, muito querer, e está a registar uma evolução muito grande, não é o mesmo de há quatro meses".

O técnico realça "o gozo que me dá ver gente com esta humildade e esta determinação impor-se e ganhar o seu espaço e o Beto tem uma atitude incrível no trabalho diário e apresenta ainda uma margem de progressão muito grande, mesmo depois de corrigir alguma falta de fundamentos que registava há um ano".

Paulo Sérgio referiu-se ainda a outro jovem do plantel, o extremo iraniano Jafar Salmani, chamado pela primeira vez à seleção do seu país (defronta esta terça-feira a Síria). "Vão demorar algum tempo a mostrar todas as suas capacidades, pois é muito introvertido. É muito vertical, tem um bom pé esquerdo e acredito bastante nele, até porque já o conheço do período em que trabalhei no Irão".

Paulo Sérgio deixou ainda uma referência ao guarda-redes Samuel, ao defesa Fali Candé e ao extremo Anderson, "exemplos, entre outros, do trabalho que tem sido desenvolvido nos sub-23 e com todas as condições para darem o salto para outros patamares num espaço de tempo não muito longínquo".

Sobre o desempenho do Portimonense na Liga NOS, Paulo Sérgio sustentou que a sua equipa "merecia ter mais pontos, nesta altura, pois à exceção de duas primeiras partes medonhas, em Tondela e contra o Santa Clara, temos sido competitivos, como ainda recentemente ficou demonstrado contra o FC Porto".

O responsável pela formação alvinegra garante que "ninguém se sente seguro do nono lugar para baixo, ninguém dorme tranquilo, face ao equilíbrio reinante, e pela parte que nos toca o foco está no trabalho, na necessidade de nos prepararmos para as batalhas que aí vêm, na expetativa de atingirmos o nosso objetivo".

O grupo "ficou mais forte em janeiro, com um aporte de traquejo trazido pelo Bruno Moreira e pelo Ewerton, e acreditamos que chegaremos ao nosso objetivo, sabendo que nos espera uma luta tremenda".

Em relação ao adversário mais difícil que encontrou ao longo da época, Paulo Sérgio elegeu o Sp. Braga, "o adversário que nos criou mais dificuldades do ponto de vista defensivo, devido ao seu modelo de jogo, às suas dinâmicas e à criatividade dos seus futebolistas. Quando aquilo sai bem é muito difícil de parar, sem desprimor para outras equipas que também têm mostrado futebol de muito boa qualidade".

Por Armando Alves
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Portimonense

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.