Portimonense quer jogar mas defende alargamento se não for possível concluir o campeonato

Algarvios deram conta da sua posição através de um comunicado

• Foto: DR Record

Portimonense quer jogar mas defende alargamento se não for possível concluir o campeonato. "Não podemos acentuar a tragédia com despromoções não desportivas, ninguém sobreviverá num tal cenário, e falar em descidas decididas em cenário de tragédia e tristeza não faz qualquer sentido", assinala a SAD dos alvinegros.

A SAD do Portimonense manifestou a sua surpresa com o cancelamento da 2.ª Liga, alegando que "a verdade desportiva deve sempre prevalecer, independentemente do nível da competição, e não é legítimo sacrificar uma competição profissional em favor de outra" e os alvinegros não aceitam como justificação a questão das infraestruturas. "Há muitos emblemas da 2.ª Liga com melhores condições que outros da 1.ª Liga e bastaria citar Nacional, Académica e Chaves, por exemplo", referem os algarvios, em comunicado.

Para o Portimonense, "todos temos a responsabilidade de ser solidários com todos os competidores, por forma a resolver o impacto financeiro e os prejuízos do cancelamento de dezenas de jogos profissionais e a melhor forma de defender a verdade desportiva é dentro do campo, a competir, com garra e deixando todo o suor nas camisolas. E todos temos condições para fazê-lo. Os clubes da 2.ª Liga também. Só assim devem ser decretadas subidas e descidas de escalão".

Os alvinegros assinalam que "Portugal e o futebol português vivem a maior crise do século XXI. Trata-se de uma questão de sobrevivência e por isso apelamos aos nossos governantes e dirigentes para que façam prevalecer justiça e bom senso. Só assim teremos um futuro com futebol tal e qual ainda o conhecemos". Perante este quadro "parece claro que não se pode sacrificar mais ninguém. Não podemos acentuar a tragédia com despromoções não desportivas. Ninguém sobreviverá num tal cenário".

A SAD do Portimonense sublinha que "continua a ser solidária com os seus pares" e garante "que vai jogar, que quer muito jogar, os dez jogos por agendar, tudo fazendo para provar que o futebol tem de vencer dentro das quatro linhas. Nunca poderemos apoiar despromoções que não reflitam o rendimento desportivo. Hoje estamos a discutir os casos do Casa Pia e do Cova da Piedade, amanhã poderão ser os de outros. Nada mais injusto".

O Portimonense aplaude a decisão da FPF ao promover Arouca e Vizela à 2.ª Liga. Só podemos estar satisfeitos e endereçar as felicitações" aos dois clubes. "Ao invés, falar em descidas decididas em cenário de tragédia e tristeza não faz qualquer sentido".

Para os alvinegros "ressalta uma evidência: caso não seja possível concluir os jogos e apurar o mérito desportivo de cada um, temos de apoiar o alargamento, com solidariedade para todos e bom senso generalizado. O futebol português merece e justifica que todos possamos ter condições para retomar a actividade nos moldes anteriores à pandemia".

Leia o comunicado na íntegra:

No seguimento do momento delicado que o Mundo vive, e que tem impacto impossível de mesurar na indústria do futebol, a Portimonense, SAD vem comunicar o seguinte:

- O governo português decidiu decretar o cancelamento da 2.ª Liga, decisão que muito nos surpreendeu. A verdade desportiva deve sempre prevalecer, independentemente do nível da competição, e não é legítimo sacrificar uma competição profissional em favor de outra;

- Para sustentar a decisão foi dito que a 2.ª Liga não tem condições para retomar os jogos, nomeadamente a nível de infraestruturas. Uma simples e fria análise ao panorama global permite concluir que assim não é e que há emblemas da 2.ª Liga com muito melhores condições que outros de I Liga. Bastaria citar Nacional, Académica e Chaves, por exemplo…;

- Mesmo assumindo a bondade de todas as decisões e que por trás de todas as motivações está o melhor para o futebol português, TODOS temos a responsabilidade de ser solidários com todos os competidores, por forma a resolver o impacto financeiro e os prejuízos do cancelamento de dezenas de jogos profissionais;

- A melhor forma de defender a verdade desportiva é dentro do campo, a competir, com garra e deixando todo o suor nas camisolas. E todos temos condições para fazê-lo. Os clubes da II Liga também. Só assim devem ser decretadas subidas e descidas de escalão;

- Está claro para qualquer um que o Mundo, Portugal e o futebol português vivem a maior crise do século XXI. Trata-se de uma questão de sobrevivência, por isso apelamos aos nossos governantes e dirigentes para que façam prevalecer justiça e bom senso. Só assim teremos um futuro com futebol tal e qual ainda o conhecemos;

- Face ao exposto, parece claro que não se pode sacrificar mais ninguém. Não podemos acentuar a tragédia com despromoções não desportivas. Ninguém sobrevirá num tal cenário;

- Resta à Portimonense, SAD sublinhar que continua a ser solidária com os seus pares e garantir que vai jogar, que quer muito jogar, os dez jogos por agendar, tudo fazendo para provar que o futebol tem de vencer dentro das quatro linhas;

- Nunca poderemos apoiar despromoções que não reflitam o rendimento desportivo. Hoje estamos a discutir os casos do Casa Pia e do Cova da Piedade, amanhã poderão ser os de outros. Nada mais injusto;

- No que concerne às subidas às competições profissionais, só podemos estar satisfeitos e endereçar as felicitações a Arouca e Vizela. Ao invés, falar em descidas decididas em cenário de tragédia e tristeza não faz qualquer sentido;

- Finalmente, aqui chegados, ressalta uma evidência: caso não seja possível concluir os jogos e apurar o mérito desportivo de cada um, temos de apoiar o alargamento, com solidariedade para todos e bom senso generalizado. O futebol português merece e justifica que todos possamos ter condições para retomar a actividade nos moldes anteriores à pandemia."

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Portimonense

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0