Carlos Carvalhal e a "pica" de jogar num estádio com mais de "327 adeptos, sete polícias e três escuteiros"

Treinador do Rio Ave fez a antevisão da partida com o Famalicão

• Foto: Luís Vieira/Movephoto

Depois de não ter realizado o jogo da primeira jornada do campeonato, frente ao V. Guimarães, o Rio Ave prepara-se para enfrentar o Famalicão fora de portas. Na antevisão da partida, Carlos Carvalhal, treinador dos vila-condenses, destacou, de forma curiosa, a massa adepta do adversário e salientou a vontade de vencer.

Referindo a relação de amizade que tem com o treinador adversário, Carlos Carvalhal começou por perspetivar a forma como o Famalicão se vai apresentar em campo. "Reconheço o valor da equipa, que é muito organizada e que começou muito bem o campeonato com uma vitória sobre o Santa Clara. É uma das equipas que eu penso que vai fazer um bom campeonato e que vai causar alguns estragos. Estamos à espera de uma equipa muito competitiva. Conhecemos bem o adversário porque fizemos um jogo-treino na pré-época. Na altura o Famalicão ganhou bem, mas aprendemos com isso. A seguir aos grandes e a uma ou outra equipa, o Famalicão vai ser uma das equipas mais difíceis de bate", disse.

O timoneiro vila-condenses continuou deixando elogios à massa associativa adversária: "O Famalicão é um clube que está no lugar que merece. Tem uma massa associativa numerosa e isso para nós, enquanto profissionais de futebol, é excelente. Muitas vezes somos induzidos em erro pelo facto de haver pouco público na bancada, parece que é um jogo de fraca qualidade e não é. É um dos problemas que temos em Portugal, mas preferimos jogar no estádio cheio do Famalicão do que num estádio com 327 pessoas, sete polícias e três escuteiros, dá mais ‘pica’".

Assegurando que o plantel não está fechado, mas que está satisfeito com o facto de ter dois jogadores por posição, Carlos Carvalhal abordou ainda o facto de não ter competido na primeira jornada. "O jogo não aconteceu quando tínhamos tudo preparado em termos estratégicos e quando estávamos com uma motivação muito grande. Rapidamente procuramos minimizar o impacto de não haver competição, fizemos um jogo-treino muito intenso, mas obviamente não é a mesma coisa. Gostava de ter competido, mas vamos tentar apresentar-nos da melhor forma possível e tentar vencer o jogo"

O pontapé de saída do Famalicão-Rio Ave está agendado para esta sexta-feira, às 20h30.

Por Diogo Matos
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Rio Ave

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.