Carvalhal: «Obrigámos o FC Porto a defender com seis homens atrás»

Técnico enaltece atuação da sua equipa na segunda parte

Carlos Carvalhal estava a falar e... ficou às escuras

O Rio Ave perdeu diante do FC Porto por 1-0, mas para Carlos Carvalhal houve pontos positivos na atuação da sua equipa, especialmente na segunda metade, uma fase do encontro no qual viu a formação portista "defender com seis elementos", algo que considera ter sido uma prova de respeito dos dragões para com o conjunto por si orientado. Ainda assim, para melhorar está a forma com que se apresentou na primeira parte...

"Deixo os meus parabéns ao FC Porto. Ganhou, se é justo ou não, não me cumpre dizer. Foi mais eficaz, marcou e está de parabéns. Nós tivemos uma má entrada na primeira e numa desatenção poderíamos ter sofrido golo. Depois há outra, num canto, e aí sofremos mesmo. Depois disso, acho que não me engano, nem Marchesín nem Kieszek fazem uma defesa. Isto apesar de ter sido um jogo combativo. Não fiquei satisfeito com o que vi e disse-o ao intervalo, pois não circulámos a bola, não controlámos o meio campo, não fomos agressivos no ataque. Quase nada funcionou. Salvou-se o facto de a equipa ter estado junta e ter levado o resultado para o intervalo", começou por analisar, à SportTV.

"Na segunda parte fomos diferentes. Apostámos tudo. Colocámos dois avançados, dois alas e o Tarantini no meio, passámos jogar com três atrás e a circular a bola a partir de trás. Tivemos mais bola, fomos mais agressivos no meio e na frente. Nesta segunda parte houve sinal positivo do Rio Ave. Excetuando uma boa defesa do Kieszek  e uma bola na barreira, creio não estar enganado... Nós temos o golo anulado, uma situação do Santos de cabeça e outra do Bruno. No cômputo geral foi um jogo difícil. O FC Porto esteve muito forte na primeira e a nossa dificuldade foi mesmo devido a isso, pois foi uma equipa que nos respeitou e nos fez passar uma imagem daquilo que não somos. Depois controlámos mais o jogo, estivemos mais ao nosso nível, dentro do que temos habituado. Fizemos o FC Porto sentir dificuldades até final. É esse o resumo do jogo", declarou.

A fechar, Carvalhal enalteceu as dificuldades que a sua equipa soube causar ao dragão no segundo tempo. "Não é fácil ver uma equipa grande como o FC Porto defender com seis homens atrás. E nós obrigámos o FC Porto a fazer isso. Não critico, porque foi a forma mais eficaz de nos travar. Isso é um sintoma do respeito que têm para connosco. Soube defender e agrupar. É evidente que jogar com o FC Porto é difícil. O jogo não teve muita fluidez, com muitas oportunidades. Foi um jogo típico de duas boas equipas que se respeitam, que se preocuparamem anular o adversário. Podíamos ter tido a felicidade do golo, provavelmente no que foi anulado... Mas quem marca ganha e ponto final", concluiu o técnico, antes de ficar... às escuras.

Por Fábio Lima
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Rio Ave

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.