Rio Ave exerce opção de compra do guarda-redes Leo Jardim

Confirmou esta terça-feira o presidente do emblema vila-condense

• Foto: José Gageiro / Movephoto

O Rio Ave exerceu a opção de compra do guarda-redes Leo Jardim, junto dos brasileiros do Grémio de Porto Alegre.

A confirmação foi dada esta terça-feira pelo presidente do emblema vila-condense, António Silva Campos, durante a 10.ª edição da Tertúlia Rioavista, organizada pelo blog 'Reis do Ave', embora revelando que o jogador poderá não continuar no clube.

"Já assinámos a opção de compra, e o jogador assinou por quatro época, mas não ficámos com 100 por cento do passe. Se surgir uma boa proposta, é possível que possa sair. O Rio Ave é um clube vendedor, e as receitas são importante para complementarmos o nosso orçamento", disse o dirigente.

Sobre a possível renovação com o treinador Daniel Ramos, o presidente do Rio Ave confessou que esta quarta-feira "vai haver uma reunião e no final será comunicada a decisão", não confirmando a continuidade ou não do técnico.

Num balanço à temporada da equipa, António Silva Campos considerou que o sétimo lugar final "deixou um sabor amargo", apontando que o "plantel tinha qualidade para mais com ficou provado nos últimos jogos".

"Foi uma época atípica, mas. olhando para o plantel, podíamos ter chegado mais além. Prevíamos que o Vitória de Guimarães seria um rival direto na luta pelos lugares europeus, mas vimos uma Moreirense forte intrometer-se nessa batalha e tivemos várias lesões que debilitaram a equipa", analisou o dirigente,

Perspetivando a próxima temporada, António Silva Campos confirmou "a saída de quatro ou cinco jogadores", mas, mesmo sem a questão do treinador resolvida, garantiu que o clube "já está atento ao mercado para colmatar as saídas com jogadores de qualidade".

O presidente do Rio Ave falou ainda das arbitragens à sua equipa ao longo da temporada, considerando que "houve erros crassos difíceis de explicar", e dando o exemplo do polémico jogo com o Benfica, em Vila do Conde.

"No final do jogo, disse ao árbitro [Hugo Miguel] que ele tinha errado e que o podia demonstrar. As tecnologias como o VAR não podem ser só para os 'grandes' e, depois, com os 'pequenos', haver dúvidas. Somos reconhecidos por ser um clube que trata este assunto com respeito, mas quando somos prejudicados queixamo-nos no local certo", afirmou o presidente do Rio Ave.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Rio Ave

Notícias

Notícias Mais Vistas