Marítimo pagou "60 mil euros mais IVA" para ficar com Daniel Ramos

Revelação do presidente Rui Cordeiro

Rui Cordeiro, Daniel Ramos, Santa Clara
Rui Cordeiro, Daniel Ramos, Santa Clara • Foto: Direitos reservados

O presidente do Santa Clara, Rui Cordeiro, adiantou esta quinta-feira que a formação da 2ª Liga está no mercado à procura de um novo treinador, após a saída de Daniel Ramos para o Marítimo, da Liga NOS.

"Nós, neste momento, é óbvio que já estamos a sondar o mercado, não existem nomes que estejam apontados, é um processo ao qual iremos analisar com a devida calma, não existe pressa neste dossiê porque o Santa Clara vale como um todo, desde o motorista ao presidente e o treinador é só mais um elemento da estrutura", afirmou Rui Cordeiro em conferência de imprensa, no Estádio de São Miguel, em Ponta Delgada.

O presidente do Santa Clara revelou que foi possível chegar ao entendimento com o Marítimo mediante o pagamento de "60 mil euros mais IVA" para possibilitar a transferência do técnico Daniel Ramos que tinha contrato com a formação açoriana até ao final da época.

"O mister Daniel Ramos manifestou a vontade de sair do Santa Clara e nós no Santa Clara não queremos ter pessoas contrariadas, queremos ter pessoas focadas no projeto e o que fizemos foi salvaguardar os interesses do Santa Clara, algo que não acontecia no passado", disse.

Desde que esta administração está à frente do Santa Clara, este é já o terceiro treinador que sai da equipa diretamente para clubes da Liga NOS, nomeadamente Carlos Pinto, atual treinador do Paços de Ferreira, e Filipe Gouveia, atual treinador do Sporting da Covilhã, que há precisamente um ano saiu do Santa Clara para a Académica.

"Vender um treinador da 2ª Liga não é um mau negócio é um bom negócio e convencer uma equipa da 1ª Liga a pagar por um treinador, em Portugal é raro acontecer. Vamos usar os 60 mil euros para pagar os ordenados dos atletas e de toda a estrutura", disse.

Rui Cordeiro recorda outros negócios que não foram tão bem sucedidos, como o caso da transferência de Filipe Gouveia para os 'estudantes', que "foi vendido por 30 mil euros" e prometido ao Santa Clara "o direito de preferência de dois atletas, que nunca chegaram a ser cedidos pela Académica".

"Fruto dessa experiência nós entendemos que tinha de ser em dinheiro, não queremos nem jogadores emprestados nem contrapartidas, o dinheirinho está na conta o treinador pode partir e foi essa a única perspetiva", sublinhou.

Até que exista novo treinador, o técnico-adjunto Hugo Relvas vai orientar a equipa que joga no próximo sábado frente ao Lusitano de Évora, para a segunda eliminatória da Taça de Portugal.

"Será um dossier que vamos analisar até ao final desta semana e teremos novidades no máximo na próxima semana sobre esse tema", disse o presidente quanto à contratação do substituto de Daniel Ramos.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Santa Clara

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0