Médico do Sp. Braga explica recolhimento num hotel: «Existe um risco aumentado»

Vítor Moreira descreve o modo como a unidade hoteleira foi adaptada para receber comitiva arsenalista

• Foto: Luís Manuel Neves

Os jogadores e restantes elementos do futebol profissional do Sp. Braga já irão dormir a próxima noite numa unidade hoteleira da cidade, escolhida para acolher a comitiva nos próximos tempos. Uma decisão consensual, de acordo com Vítor Moreira, diretor clínico do Sp. Braga, e que se segue ao progressivo regresso de algumas atividades na sociedade, o que faz "aumentar o risco" de contágio da Covid-19.

"Foi anunciado o normativo da DGS que propõe e sugere o recolhimento domiciliário. Contextualizando esta incidência de alguns casos positivos no futebol nacional com a suavização das medidas de confinamento e com a progressiva abertura das atividades, assumimos que existe um risco aumentado. Tendo isso em conta, todo o grupo de trabalho se juntou, fez uma reflexão profunda e decidiu que a medida mais eficaz neste momento é o recolhimento numa unidade hoteleira", apontou o médico arsenalista, em declarações aos meios do clube.

"O passo seguinte foi a operacionalização deste modelo que envolveu a seleção do hotel, o que não era simples, porque basicamente é necessário criar um hotel dentro do hotel, para acesso e uso exclusivo do Sp. Braga. O hotel que escolhemos foi devido ao seu acesso, à sua localização geográfica e ao facto de podermos criar uma área reservada e exclusiva para todo o grupo de trabalho", explicou.

"O espaço físico tinha de ser adequado a estes requisitos e, por isso, procedemos a várias alterações dentro do próprio hotel: temos um local para a equipa médica, um ginásio próprio, uma rouparia, um auditório, uma sala lúdica e confortável para os atletas, uma cozinha própria onde só trabalham os nossos chefes e um staff que se voluntariou e que vai ser testado para estar no hotel durante este período", descreveu Vítor Moreira.

O responsável clínico destacou a complexidade do processo, lembrando que foi "uma decisão consensual, amadurecida e que levou à concordância de todos os intervenientes". "A privação do contacto familiar tem um custo elevado, mas temos de enaltecer esta atitude tão nobre que faz honrar não só o Sp. Braga, mas como a toda a comunidade futebolística. É a prova inequívoca que queremos recomeçar o futebol de forma responsável e com máxima segurança", assinalou Vítor Moreira.

Por André Gonçalves
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sp. Braga

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0