Palhinha cantou, diz que faz bolos e até teve direito a uma pergunta de... Trincão

Médio revelou alguns 'segredos' do balneário do Sp. Braga em conversa com os adeptos

A rubrica 'Duas de Letra', promovida pelo Sp. Braga e que levou Palhinha a responder às questões dos adeptos, durou cerca de meia hora e teve vários momentos curiosos. A começar pela Cuca, cadela do jogador que acompanhou de perto da conversa, mesmo quando o jogador... cantou!

Verdade, leitor. Desafiado a cantar a sua música preferida, Palhinha reagiu assim. "Já sei que os meus colegas vão me chamar de 'puxa saco'. A música é esta: Braga, Braga, Braga, vamos para a frente, Braga, Braga, Braga, olha a tua gente... Bem, não me censurem por este momento."

Mas surgiu outro momento caricato, quando teve de responder à questão de um tal de Francisco Trincão... "Quando pagas um almoço?", perguntou o avançado do Sp. Braga, e a resposta foi: "Esta só podia ser do Trincão. Quando a quarentena acabar eu pago."

Veremos se Trincão irá tomar nota disso e cobrar, ele que também foi muito elogiado por Palhinha. "É um rapaz humilde, um craque, com muitos valores e princípios. É uma das pessoas com quem me dou melhor aqui no Sp. Braga, também por estar ao meu lado no balneário… Tem muito valor e vai dar muitas alegrias ao nosso país. Já é um craque e vai conquistar muitas coisas bonitas na carreira", disse o médio, de 24 anos, antes de dizer como é encarar Trincão nos treinos.

"Ele só passa por mim quando o deixo, para ele ir motivado para os jogos, para ver se 'rebenta' com eles", gracejou. Ainda num tom descontraído, Palhinha revelou o que tem feito neste período de isolamento social, devido ao coronavírus, para além, claro, dos treinos. "Tenho visto séries e alguns filmes, brincado com a Cuca... Tenho estado a fazer bolos com a Patrícia [namorada] e para tentar ligar-me um pouco à parte culinária, tenho aprendido algumas coisas".

A propósito da pandemia, Palhinha não deixou de enviar uma mensagem aos adeptos e sociedade em geral: "Passo uma mensagem de tranquilidade nesta fase que não é fácil. Temos de respeitar ao máximo as indicações das autoridades. Temos de fazer por nós e pelos nossos, ser responsáveis e quem tem filhos tem de lhes dar o exemplo. Em breve vamos estar juntos a conquistar vitórias com o Sp. Braga."

João Palhinha destacou Gelson Martins como jogador português de referência - "marcou-me a carreira, é um dos meus melhores amigos e reconheço-lhe todo o seu valor" - e revelou ainda alguns 'segredos' do balneário do Sp. Braga.


- Quem motiva mais os jogadores antes dos jogos? "Normalmente os capitães têm essa função, mas acho que dentro do grupo temos sempre muita gente que motiva os outros, estamos todos motivados antes do jogo para vencer. Somos todos motivadores de nós próprios"

- Melhor jogador do plantel: "Temos muito bons jogadores, não posso dizer qual é o melhor. Temos um grupo recheado de qualidade e o que temos vindo a fazer é demonstrativo disso, do valor que a equipa tem. Se não tivéssemos jogadores de muita qualidade não tínhamos as vitórias que temos."

- Quem fica com mais azia nas derrotas? "Todos. Ninguém gosta de perder. Obviamente quando temos um resultado menos positivo, ficamos menos revoltados e chateados. Quem ficar indiferente às derrotas é mau sinal. O nosso grupo é muito ambicioso e reagem todos de forma aziada quando temos resultado menos positivo."

- O romântico do balneário: "Acho que é o Esgaio. Posso considerar-me também um homem romântico. Bem, o Esgaio e... o João Novais também é"

- O Paulinho é fácil de aturar? "Nada fácil. Já sei que vou levar na cabeça. Ele é uma excelente pessoa, mas tem um feitio muito complicado. Eu e os meus colegas temos de o aturar todos os dias e não é fácil. Imagino a mulher dele..."
  
- Quem são os mais guerreiros do plantel? "Todos somos uns guerreiros, temos um plantel recheado de guerreiros"

- O mais vaidoso do balneário: "Aí temos vários candidatos. O Diogo Viana, o Trincão, o Rui Fonte, o Paulinho, o Tiago Sá - que está sempre a ver-se ao espelho -, o Esgaio, o Ricardo Horta... São estes"

- O mais chato: "Claramente o Diogo Viana, não é fácil de aturar. Está na luta com o Paulinho. São os mais chatinhos"

- Mania antes de entrar em campo? "Gosto de rezar um pouco, de certa forma é um momento de me concentrar mais e entrar aliviado em campo"
 
- Qualidades: "Considero-me um jogador trabalhador, sempre a dar o máximo desde que entro em campo. Sou um jogador agressivo, gosto de dar um bom carrinho. Aliás, os meus colegas na brincadeira dizem que eu festejo um corte ou um carrinho. É como um extremo fazer um bom cruzamento, o sabor é o mesmo."

Por André Gonçalves
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Sp. Braga

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.