Rúben Amorim e os jogos à sexta: «Nem eu, treinador de 2.º nível da UEFA, caio nessa pergunta»

Treinador do Sp. Braga não quis entrar em polémica quanto à calendarização dos encontros

• Foto: Luís Vieira

A 17.ª jornada arranca já na sexta-feira com dois clássicos do futebol: no Dragão, joga-se o FC Porto-Sp. Braga às 19 horas e, pelas 21h15, começa a rolar a bola em Alvalade no Sporting-Benfica. Questionado esta quinta-feira sobre a calendarização da prova, Rúben Amorim não quis entrar em polémica.

"Até eu, um treinador de II Nível, não vou cair nessa pergunta. Focamo-nos no jogo do Sp. Braga e sabemos o quão complicado vai ser. Temos pouco tempo de trabalho, mas o foco é os jogadores do Sp. Braga e espero que seja um grande jogo", afirmou.

O que fazer para tirar pontos ao FC Porto no Dragão? Temos de ser iguais a nós próprios, não mudar a ideia de jogar, estar concentrados. O FC Porto é forte em todos os aspetos de jogo, no ataque continuado, nas transições, forte nas bolas paradas. Mas o que temos de fazer é não nos desviarmos da nossa ideia, que é uma forma que quer ter iniciativa, quer causar perigo e dominar o jogo. Sabemos o valor do adversário, mas queremos criar perigo. Se há coisa que estes jogadores já provaram é que conseguem surpreender em jogos difíceis. Acreditamos num bom resultado, sabemos bem o valor do FC Porto, que é forte, mas temos as nossas armas e temos qualidade suficiente para casar perigo e dividir o jogo.


O peso de não vencer há 15 anos A equipa do FC Porto ajudou-nos nisso porque não ganhava em Alvalade há 12 anos. É seguir o exemplo do adversário. É passado e olhamos para o futuro, com a vitória em mente.  


Tirar partido do desgaste do FC Porto? Não mudou a nossa preparação, focamo-nos na nossa ideia de jogo. O foco foi nesse aspecto. Sabemos bem o tipo de jogadores que vamos encontrar, mas o FC Porto tem muito boas ideias, são fortes em muitos momentos. O que pode mudar é as características do jogador, se joga o Octávio ou Luis Díaz. São sempre jogadores de grande qualidade e estamos preparados para todo o tipo de abordagem do FC Porto. O adversário é forte e os números mostram isso.

Melhor altura para defrontar o FC Porto? É o calendário e vamos pensar jogo a jogo. Será um jogo complicado, ante uma equipa que é forte em casa, em todos os momentos, que tem jogadores que decidem jogos mesmo quando o coletivo não está bem. O foco máximo é não mudarmos a nossa identidade, se tivermos de mudar que seja o adversário a obrigar-nos. Temos uma ideia para o jogo e vamos tentar implementá-la. Vamos tentar impor a nossa filosofia e esperar que corra bem.

Espera ouvir Conceição dizer que o Sp. Braga é candidato ao título? Não espero nada. Tenho a certeza de que o míster Conceição vai preparar o jogo com muita atenção à nossa equipa. São coisas que não controlo, o que controlo é a abordagem que vamos ter ao jogo. O nosso foco é manter a filosofia, dinâmica e identidade dos dois jogos anteriores.
 

É o jogo mais importante da carreira? Preparei o jogo da mesma maneira. É o mais importante da minha carreira porque é o próximo, quando passar este será o do Sporting e se passar esse será a final. O que passou já não conta e preparei o jogo da mesma forma.

O que espera dos jogadores nesta ideia de jogo? É eles seguirem a ideia até ao fim. Mesmo com os assobios, com o resultado contra, mantiveram a forma de jogar. Se em duas semas estivesse tudo bom seria o melhor treinador do Mundo. E estou longe de o ser. Num jogo [Belenenses SAD] tivemos uma dinâmica melhor, no outro [Tondela] não tão boa, mas temos de ver os dois jogos em separado, até porque o Tondela teve a menor percentagem de posse de bola em todos os jogos que já fez. Na primeira parte não tivemos ocasiões, mas na segunda tivemos muitas.   

Sistema: É um 3x4x3 a atacar, que pode passar a um 5x4x1 a defender. Não percebo a supressa de um sistema que é natural. Pode não ser muito utilizado, mas é conhecido. Não espero nada de diferente, pois conhecemos a forma de o FC Porto jogar. Conhecemos a dinâmica do FC Porto e temos é de ver os aspetos fortes do adversário, os mais fracos e tirar vantagem, independentemente da tática.


"Modo sobrevivência": A preparação continua a mesma. A pressão será feita num certo momento. Vamos jogar da mesma maneira, não há uma preparação no sentido de dizer que vamos ter mais cautelas. Se estivermos em modo sobrevivência, de sacar um ponto, não vamos crescer. Vamos encarar este jogo como encarámos os outros. Não teremos, por iniciativa nossa, uma abordagem diferente.


Corona de volta após castigo: Não tem a ver com o meu trabalho nem me preocupo. O que sei é que o Corona esta disponível e poderá jogar a lateral, extremo direito ou esquerdo.


Mercado: tem garantias que não sai ninguém? Garantias nunca temos se quiserem jogadores é pagar a cláusula, mas essa é uma parte do presidente. O meu foco é os jogadores que tenho, não tenho tempo para me preocupar quem é que sai. Estamos preparados e vamos enfrentar o FC Porto na máxima força.

 

Por José Mário
Deixe o seu comentário
  • FC Porto
    -
    SC Braga
  • (1)
    (X)
    (2)
  • 1.5
    4.3
    6.4
  • *Odds sujeitas a variação. Consulte o valor actual desta odd em www.nossaaposta.pt

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sp. Braga

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.