Saiba como o Sp. Braga enganou o guarda-redes do FC Porto na final da Taça da Liga 2013

Alan converteu penálti que parecia ser de Mossoró, aquele que disse a Peseiro que ia "rebentar com o jogo"

Faz hoje sete anos que o Sp. Braga conquistou, pela primeira vez na sua história, a Taça da Liga. A final de 2012/13, realizada em Coimbra, terminou com triunfo arsenalista por 1-0 diante do FC Porto, graças a um golo apontado por Alan, de penálti. Num vídeo divulgado nas redes sociais, o Sp. Braga convidou Custódio (atual treinador), Alan (diretor de relações institucionais) e Mossoró (joga no Goztepe, na Turquia) para recordar esse dia. E o já referido penálti tem uma história.

"O Abdoulaye dá-me uma 'porrada', eu caio e dou duas cambalhotas... Ele tinha de ter sido expulso naquele lance", disse Mossoró. Certo é que, pouco depois, Abdoulaye voltou a derrubar Mossoró, mas desta vez na grande área dos dragões e o árbitro João Capela marcou penálti e expulsou (segundo amarelo) o jogador senegalês. 

"Eu segurei a bola para o pessoal pensar que eu ia bater e assim tirar o foco ao guarda-redes, para ele imaginar onde é que eu iria bater. E depois era só passar a bola ao Alan", contou Mossoró. "Deu certo. O Fabiano foi até perto do Mossoró e dizia que ia defender. Eu estava tranquilo. Quando o  Fabiano vai para a baliza e se vira para nós de novo, já sou eu que estou com a bola para marcar. Então estava lá o Helton, que tinha jogado comigo no FC Porto, apontando para onde eu poderia bater. Eu enganei os dois!", lembrou Alan.

O capitão arsenalista decidia uma final, depois de Mossoró ter invadido a área e conquistado o castigo máximo. "Na véspera do jogo, o míster [José Peseiro] tinha dúvidas se eu ia jogar a 10 ou se seria o Ruben Micael e, depois, quem ia jogar na esquerda. Ele veio até mim e disse-me que eu ia jogar na esquerda, que também jogava bem lá. Eu disse-lhe: 'Se vou jogar na esquerda vou rebentar o jogo e vou ser o homem do jogo'", revelou Mossoró.

Tudo acabou em festa para os guerreiros do Minho. "Foi muito emocionante ver a felicidade do presidente [António Salvador], não tinha preço. O sorriso dele, os olhos cheios de lágrimas...", contou Mossoró, a propósito da celebração que também registou um momento insólito.

"Foi uma confusão muito grande. Entram esposas, filhos e adeptos lá no meio. Vem um adepto e tira a taça da nossa mão e leva-a. Até partiu a taça, saiu a bola que tinha no topo do troféu no meio de tanta euforia", disse Alan.

Para estes protagonistas, foi "o início de uma nova era no Sp. Braga". "Era um título que queríamos muito dar ao clube, que vinha num crescimento fantástico. Tínhamos jogado a final da Liga Europa, jogado na fase de grupos da Liga dos Campeões, tínhamos classificações fantásticas... Mas faltava um troféu", recordou Custódio.

Ao fim de sete anos, o Sp. Braga voltou a conquistar essa Taça da Liga, hoje conhecida como Allianz Cup, e novamente numa final contra o FC Porto, em janeiro passado, decidida com um golo de Ricardo Horta nos últimos segundos do encontro.

Por André Gonçalves
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sp. Braga

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.