Salvador aponta o dedo aos três grandes pela crispação no futebol português

Presidente do Sp. Braga refere a audição de Fernando Gomes na Assembleia da República

• Foto: Simão Freitas

O presidente do Sp. Braga, António Salvador, atribuiu "muita da culpa" do que se passa no futebol português à comunicação social e aos 'três grandes', Benfica, FC Porto e Sporting.

O dirigente minhoto considerou que a ida do presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes, à Comissão de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto da Assembleia da República, surge na sequência "do acréscimo da violência entre adeptos, de ataques verbais entre os dirigentes e todo este ruído à volta do campeonato".

"Isto não nos leva a lado nenhum, não beneficia a imagem do futebol português. É um alerta e um pedido de regular algumas situações", afirmou à margem da apresentação do projeto de melhoria das acessibilidades e funcionalidades do Estádio Municipal de Braga.

Para António Salvador, "muita da culpa do que se passa é da comunicação social e naturalmente dos 'três grandes' [Benfica, FC Porto e Sporting], pois dificilmente se conseguem entender. Todos devem meter a mão à consciência", disse.

"Que haja regulamentação para as palavras, para os debates e que, dia após dia, não se adense mais esta crispação entre clubes e adeptos. E que se faça como se fez em Espanha e Inglaterra onde há regulamentação para penalizar os clubes, os dirigentes e os adeptos que entrem nessa onda de crispação", defendeu.

O presidente do Sp. Braga notou que só com o Estado e os agentes do futebol do mesmo lado "é possível haver regulamentação" para pôr "termo a esta onda de violência", concluiu.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sp. Braga

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0