Salvador crê no regresso do público e aponta o dedo aos "sinais inquietantes" da Liga

Presidente do Sp. Braga referiu-se às fragilidades do modelo governativo

• Foto: Luís Vieira/Movephoto

O campeonato será retomado a partir desta quarta-feira, mas sem público. No entanto, António Salvador acredita que há volta a dar... ainda esta época.

"Estou convicto, e por isso defino esta meta em nome de todo o grupo de trabalho e em nome do Sp. Braga, de que voltaremos a ter o nosso público no estádio ainda no que resta desta temporada. A par dos objetivos desportivos, que são muito claros e que vamos perseguir com todas as nossas forças, é essa a grande ambição que me move e que muito lutarei para concretizar", referiu o presidente do Sp. Braga, numa mensagem divulgada no site do clube.

Salvador apontou ainda às fragilidades do modelo governativo da Liga. "Temos vivido tempos conturbados e com sinais inquietantes transmitidos pelo modelo governativo do nosso campeonato, revelando fragilidades que o Sp. Braga tem denunciado ao longo dos últimos anos, de forma independente e atendendo unicamente à urgência de fazer evoluir o futebol nacional. Seremos, como sempre fomos, intransigentes na defesa das nossas posições, sem lóbis e sem alinhamentos que não sejam apenas e só a defesa do Sp. Braga", apontou.

"Seria muito difícil de compreender que o futebol não conseguisse demonstrar os níveis de organização que têm permitido o regresso de tantos outros sectores, pelo que é com grande satisfação que nos apresentamos para o regresso da Liga NOS, fruto de um trabalho de enorme complexidade e no qual o Sp. Braga se empenhou profundamente", assinalou o dirigente.


Leia a mensagem na íntegra:

"A difícil e inesperada fase que atravessamos ao longo dos últimos três meses tem constituído um imenso desafio coletivo que implicou perdas e cedências. Tem sido uma batalha tremenda, que felizmente temos sido capazes de superar, mas que ainda não pode ser dada por concluída e, por isso, exige de todos nós um compromisso e uma resiliência inquebrantáveis.

A retoma faseada das nossas rotinas sociais e das várias atividades económicas representam também uma mensagem de grande responsabilidade. Seria muito difícil de compreender que o futebol não conseguisse demonstrar os níveis de organização que têm permitido o regresso de tantos outros sectores, pelo que é com grande satisfação que nos apresentamos para o regresso da Liga NOS, fruto de um trabalho de enorme complexidade e no qual o SC Braga se empenhou profundamente, compreendendo a importância que este regresso tem para o sector, para a sociedade e para o País.

Temos vivido tempos conturbados e com sinais inquietantes transmitidos pelo modelo governativo do nosso campeonato, revelando fragilidades que o SC Braga tem denunciado ao longo dos últimos anos, de forma independente e atendendo unicamente à urgência de fazer evoluir o futebol nacional. Seremos, como sempre fomos, intransigentes na defesa das nossas posições, sem lóbis e sem alinhamentos que não sejam apenas e só a defesa do SC Braga.

É imperioso que o futebol transmita uma imagem de rigor e de confiança, porque é sabido que esta retoma das competições se fará sob imenso escrutínio das autoridades sanitárias e que só uma resposta competente e cabal pode permitir que voltemos a ter, tão depressa quanto possível, aquele que é um dos elementos essenciais ao jogo, que é o seu público.

No que ao SC Braga diz respeito, devo reconhecer e enaltecer o comportamento dos nossos sócios e adeptos. Temos tido, ao longo destes meses, demonstrações contundentes de que o SC Braga é muito mais do que um clube. Os nossos sócios e adeptos têm sido exemplares e estou certo de que voltarão a estar à altura do momento nesta retoma, compreendendo que viver e sentir este emblema exige, por agora, um distanciamento que é doloroso, mas que será tão mais célere quanto mais rigorosa for a conduta de cada um de nós.

A equipa do SC Braga tem na presença e no apoio dos seus sócios e adeptos uma das suas grandes forças. O vazio momentâneo das bancadas será uma contrariedade para o nosso grupo, mas em tempo algum duvidaremos do acompanhamento e do apoio incondicional que, mesmo à distância, nos ajudará em todas as alturas desta nossa retoma.

O tempo singular que vivemos é uma responsabilidade. Temos, mais uma vez, de ser uns pelos outros. A mensagem que transmito aos sócios e adeptos é que podem estar certos de que os jogadores, em campo, serão dignos do vosso apoio e do vosso entusiasmo. O SC Braga pode e deve orgulhar-se do plantel, dos treinadores e dos profissionais que tem, porque todos eles têm sido um exemplo de conduta social e de compromisso perante um momento atípico e que poderia ter posto em causa esta atividade e a grande paixão que todos temos por ela.

Ciente do valor do muito que já foi feito, deixo uma conclusão em jeito de objetivo: ganhar, nesta altura, não é só marcar mais um golo do que o adversário. Ganhar é demonstrar a todo o País que o futebol tem agentes e adeptos com responsabilidade social.

Só assim podemos alcançar a outra vitória pela qual lutamos: o regresso dos adeptos aos estádios. Estou convicto, e por isso defino esta meta em nome de todo o grupo de trabalho e em nome do SC Braga, de que voltaremos a ter o nosso público no estádio ainda no que resta desta temporada. A par dos objetivos desportivos, que são muito claros e que vamos perseguir com todas as nossas forças, é essa a grande ambição que me move e que muito lutarei para concretizar.

Abraçar esta causa coletiva é o apelo que faço aos nossos sócios e adeptos, para que possamos estar juntos tão depressa quanto possível.

Este é o jogo mais importante. Saibamos, todos nós, estar à altura!

O Presidente do SC Braga,
António Salvador"

Por André Gonçalves
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sp. Braga

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.