«Se tivéssemos perdido a Taça, estava aqui o nabo do treinador a dar a cara»

Carlos Carvalhal diz que "ainda não caiu muito a ficha" da conquista da prova raínha

• Foto: Pedro Ferreira

Carlos Carvalhal concedeu uma extensa entrevista à Next, o canal do Sp. Braga, onde admitiu que ainda não lhe caiu a ficha da vitória na final da Taça de Portugal, garantida no passado domingo, frente ao Benfica, em Coimbra.

Sentimento pela conquista da Taça: "Foi uma mistura de sentimentos muito grande a conquista da Taça, por tudo. É naqueles momentos que tu vences uma Taça, tens satisfação enorme pela conquista, mas muitas vezes não tens um misto de sentimentos como tive naquele dia, em que me veio tudo à cabeça, infância, amigos do bairro, o meu pai me ter levado pela primeira vez ao Campo da Ponte, a presença no 1º de Maio com os meus pais, os meus treinadores. Foi um mix de emoções. Hoje é quinta-feira e ainda não me caiu muito a ficha, tive coisas para fazer, fomos à Câmara, tive de ir a Lisboa por causa do curso da UEFA, ainda nem contactei com amigos nem os meus pais."

Foco num dia marcado pela operação do pai: "Estava a pensar só na família, no meu pai, não estava a pensar na final. Se dissesse o contrário não estaria a ser correcto. A família está à frente de qualquer coisa, sempre. A preocupação era só o meu pai. O trabalho já estava feito e, felizmente, também tive a felicidade do meu pai ser operado no início da tarde e do doutor me ter tido que tinha corrido tudo bem. A partir daí fiquei 100% focado na final. Alegria de saber que estava tudo bem ajudou a fazer entender aos jogadores que há coisas mais importantes que o futebol e o futebol tem de ser momento de exaltação e alegria. Acho que os jogadores também perceberam a mensagem. Recebemos uma manifestação de carinho na saída para o jogo. Ganhámos a Taça e o contributo foi de toda a gente. Se tivéssemos perdido, estava aqui o nabo do treinador a dar a cara. É sempre assim em todo o lado."

Reação da família em casa: "Cheguei e estavam todos acordados para me darem um abraço e partilharem a alegria comigo, foi o melhor momento da noite, segurar a Taça e sentir o carinho da família. Fui para a cama e adormeci. Em qualquer jogo, depois de chegar a casa adormeço, sou extremamente cansado e durmo mal após os jogos. Tenho stress pós-competitivo. Para os jogos vou tranquilo."

Por André Gonçalves
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sp. Braga

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.