Record

Sp. Braga: Silva sucede a Silva com salário revisto

ALAVÉS NÃO ENVIA ”CAMIÃO DE DINHEIRO” E OS BRACARENSES GARANTEM ”REFORÇO”

FINALMENTE. Acabou a ”novela-Silva” que começara no dia da apresentação do Sp. Braga com o conhecimento de uma proposta concreta do Alavés para levar o goleador do clube para Espanha. Os dois clubes não lograram um entendimento, num cenário que, logo depois da primeira abordagem, pareceu ser uma realidade. Os responsáveis do Sp. Braga, conscientes que tinham em mãos uma boa possibilidade de verem a época ”paga” e o défice orçamental resolvido, avançaram com números que assustaram os espanhóis (falaram-se em mais de 900 mil contos). Seguiu-se o habitual nestas coisas, com as duas partes a denotarem uma flexibilidade que, pelos vistos, não foi suficiente.

Ao que parece, a diferença entre o que os espanhóis estavam dispostos a pagar e aquilo de que o Sp. Braga não abdicava estava em cerca de 60 mil contos. Seria pouco se tivermos em conta que os números finais andaram à volta dos 600 mil contos. Mas isso determinou a viragem e Silva viu confirmada a sua continuidade no clube. E as palavras que se seguem são do próprio jogador: ”Tive mais uma conversa com o presidente e, tal como ele me prometera, vi melhorado o meu salário. Foi tão simples como isto e agora é só tocar a bola para a frente e meter o golo. Não fiquei chateado por não sair e sei que vão surgir outras oportunidades. Tenho contrato com o clube e o presidente é que manda. Pelos vistos, os espanhóis não chegaram ao preço que seria ideal para o Sp. Braga e agora só tenho de continuar a trabalhar, pois sinto que a cobrança das pessoas vai ser maior, mas estou preparado para vencer.”

Um discurso de alívio, como se depreende, depois de dias de ansiedade que Silva não disfarçou. O Alavés acabou por não enviar o ”camião de dinheiro” e o brasileiro terá agora de desfazer as malas (que ainda não estavam desde o seu regresso) para se tornar no ”grande reforço” do novo Sp. Braga. Os apontamentos para as alternativas também ficaram na gaveta e de Espanha não há sinais de reacções. Apenas a da ”ajuda” que deram para promover o atleta, com quem já tinham tudo apalavrado para um contrato de quatro anos. Os responsáveis do Alavés esbarraram nas exigências bracarenses, depois de mostrarem disposição para o mais caro negócio da história do clube. Só o futuro dirá quem tem direito ao final feliz da ”novela”...

RUI CASACA: "HOUVE MUITA GENTE QUE SE TENTOU METER..."

Rui Casaca, director desportivo do Sp. Braga, foi quem confirmou oficialmente o culminar das negociações com o Alavés para a transferência de Silva. O responsável da SAD bracarense começou por elogiar a postura do próprio jogador durante todo o processo, salientando que Silva ”colocou sempre em primeiro lugar os interesses do clube e isso é digno de registo”, mas não deixou de lançar algumas ”farpas” sobre toda a ”novela”: ”Sempre dissemos que não somos um clube vendedor. É evidente que temos de analisar as propostas concretas que nos surgem, seja para a compra do Silva ou de qualquer outro jogador, mas não somos um clube que tem os seus jogadores em saldo. Quem não tem dinheiro, não tem vícios e não se mete nelas.”

De resto, Rui Casaca faz saber que, ao contrário do que se possa pensar, este ”não era um excelente negócio, porque se fosse muito bom para o clube já estava fechado”. ”A verdade é que os números envolvidos nunca estiveram perto daquilo que vi escrito nos jornais”, acrescentou o director desportivo, apontando de pronto alguns motivos que deram por frustrada a propalada transferência: ”Não podíamos abrir mão de um jogador que foi a referência da equipa durante a época passada, porque o Sp. Braga não é um clube de bairro. É um clube devidamente organizado que sabe muito bem até onde quer chegar. Em todo o processo, houve pessoas que não foram correctas. Houve muita gente que se tentou meter nisto. Muita gente até de outros clubes portugueses, mas em tempo oportuno falaremos sobre isso.”

Rui Casaca não descartou nova possibilidade de o clube negociar o goleador, desde que existam garantias que se tratam de ”pessoas honestas e sérias”, reconhecendo também que ”houve alguns reajustamentos que já estavam previstos no contrato do jogador, mas não é por isso que o Silva continua em Braga”.

ANTÓNIO MENDES

Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Sp. Braga

Notícias

Notícias Mais Vistas

M