Ações do Sporting disparam quase 6% com possível venda de Bruno Fernandes

Apesar da subida dos títulos, a liquidez de negociação fraca

Bruno Fernandes
Bruno Fernandes

As ações do Sporting SAD subiram 5,96% para os 80 cêntimos na sessão desta terça-feira impulsionadas pela possível venda do médio Bruno Fernandes. 

No entanto, apesar da subida dos títulos, a liquidez de negociação fraca. No total foram negociadas 319 ações, abaixo da média diária dos últimos seis meses fixada nas 793. 

"Realmente, se olharmos para a liquidez da cotada, negociou muito poucas ações. Mas se tivermos em conta a valorização do título, é uma subida forte", disse Gualter Pacheco, "trader" da Go Bulling, do Banco Carregosa.

Acrescentou que "a principal causa é a possível venda de Bruno Fernandes que, a acontecer pelos valores elevados que têm sido divulgados, seria muito positivo para as contas da empresa".

Apesar de ainda não ter sido confirmada, a imprensa desportiva em Portugal e em Inglaterra tem dado como quase certa a venda do médio português Bruno Fernandes ao clube inglês Manchester United, orientado pelo antigo internacional norueguês Ole Gunnar Solskjær. 

A acontecer, a transferência poderá ocorrer entre os 50 e os 70 milhões de euros, o que representaria a maior venda de sempre do clube de Alvalade. No entanto, a quantia oferecida pode variar consoante o tipo de negócio que for feito, podendo ser incluídos ainda outros jogadores dos "red devils".

Neste momento, o Sporting encontra-se na quarta posição da Liga NOS, com 29 pontos, atrás de Famalicão (30 pontos), Porto (41 pontos) e Benfica (45 pontos).

No primeiro trimestre do seu ano fiscal (julho a setembro) de 2019, a Sporting SAD registou lucros de 21 milhões de euros, anunciou a sociedade desportiva em comunicado à CMVM.

Por Negócios
3
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.