Alexandre Godinho: «William acusou Bruno de Carvalho de ter mandado partir carros dos jogadores»

Antigo vice-presidente dos leões recorda no âmbito do julgamento do ataque à Academia do Sporting reunião com o plantel

• Foto: Tiago Sousa Dias

Alexandre Godinho, antigo vice-presidente do Sporting, na direção de Bruno de Carvalho, recordou esta sexta-feira no Tribunal de Monsanto, no âmbito do julgamento do ataque à Academia de Alcochete, a reunião que o então presidente leonino teve com o plantel, "solicitada pelos jogadores", frisando que "os capitães não se portaram bem."

"Foi solicitada pelos jogadores, teve lugar no estádio. Houve uma troca de acusações entre jogadores e a administração, algumas situações mais chatas, nomeadamente com os capitães. Não se portaram bem... O William acusou o presidente de ter ordenado que partissem os carros dos jogadores. O Rui Patrício foi insolente", recordou o ex-dirigente, em tribunal.

Alexandre Godinho explicou depois que no dia do ataque a direção estava reunida em Alvalade. "No dia 15 [de maio de 2018] é quando rebenta o tal caso Cashball. Estávamos reunidos por causa disso e quando a notícia saiu ninguém percebeu o que se estava a passar", frisou. Depois José Ribeiro [ex-funcionário do departamento de comunicação] terá dito a Bruno de Carvalho que "o mister [Jorge Jesus] disse para ele não ir à Academia".

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.