Apelo ao voto em debate morno

Picardias em torno do contrato da NOS e um Benedito a cavar distâncias para o Benfica

O penúltimo debate da campanha do Sporting terminou ontem, a 72 horas das eleições, com um apelo generalizado ao voto. Os seis candidatos, depois da desistência de Madeira Rodrigues, alimentaram pouco o confronto de ideias e suavizaram as polémicas, tendo preferido pedir aos sócios para que respondam em grande número à convocatória, de forma a legitimar os futuros órgãos sociais. Em 2017, quando Bruno de Carvalho foi reeleito, 18.814 pessoas exerceram o direito de voto, batendo um recorde de 1988. Na AG de 23 de junho, que destituiu BdC, participaram mais de 14 mil sportinguistas.

O debate na TVI 24 teve a duração de duas horas e começou com... Bruno de Carvalho, o "elefante na sala" do Sporting, na expressão de José Alberto Carvalho, um dos moderadores. "Fez bem durante quatro anos e fez mal em 2 horas, Quando a língua não cabe na boca é um problema", resumiu Fernando Tavares Pereira.

No segmento dedicado às finanças, durante o qual foi de novo dramatizada a importância da presença Champions, a discussão subiu de tom, em parte devido ao alegado défice de tesouraria denunciado ontem por um membro da Comissão de Fiscalização [mais informação na página 4]. O momento mais quente, porém, só aconteceu quando José Maria Ricciardi revelou que teve acesso a informação da NOS sobre os contratos televisivos e foi, de imediato, questionado por Dias Ferreira.

"Tem informações especiais que nós não temos?", perguntou o advogado, logo secundado no ataque por João Benedito. Ricciardi arrumou com a questão. "Se não foram à NOS saber, o problema é vosso, não é meu."

Na segunda parte do programa, já com os contributos dos comentadores José de Pina e Rodrigo Roquette, falou-se de estratégias de comunicação e transparências. Tavares Pereira quis saber dos concorrentes quem pagava as respetivas candidaturas e João Benedito, o vencedor da noite de acordo com os resultados do inquérito promovido no site de Record, deu mais um sinal de que não é mesmo adepto da reaproximação ao Benfica, isto quando o rival está no centro do furacão por causa do processo E-Toupeira. O antigo capitão do futsal afirmou que da Luz "foram feitas propostas" por jogadores do Sporting que rescindiram, reforçando o desacordo com o facto de a Comissão de Gestão ter ido para a tribuna no dérbi.

Marta Soares não teme providências

À margem do debate, Jaime Marta Soares mostrou-se ontem tranquilo perante a ameaça de Bruno de Carvalho de impugnar as eleições. "Não vemos onde possa haver razão para isso", disse o líder da MAG do Sporting à Sport TV. "O Dr. Bruno de Carvalho tem apresentado dezenas de providências e todas elas têm sido chumbadas. Até uma de que se vangloriou foi mais um ‘fait-divers’", recordou. Marta Soares considerou Sousa Cintra um "homem extraordinário", satisfeito por lhe ter feito o convite para a Comissão de Gestão, e negou ter traído o anterior presidente. "Fui sempre leal. Nunca fui de espetar facas nas costas a ninguém."

Por Alexandre Reis,Ricardo Granada e Fábio Lima
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.