As faturas da dívida do Sp. Braga ao Sporting

Record teve acesso aos documentos que estão na origem do braço de ferro entre os dois clubes

1
A poucos dias de se defrontarem em campo (jogo agendado para sábado), Sporting e Sp. Braga estão já num braço-de-ferro. Record teve acesso às faturas emitidas pelo Sporting a 11 de janeiro e que se referem aos valores que os leões reclamam da dívida aos minhotos referentes a Rui Fonte e Pedro Santos. Estes documentos acabam por confirmar a versão dos factos adiantada ontem pelo Sp. Braga.

Mas vamos por partes. A transferência de Rui Fonte para o Fulham, no verão passado, está na origem do 'ajuste de contas' entre os dois emblemas, com repercussões no negócio de Rodrigo Battaglia. Os leões deveriam ter saldado até 15 de fevereiro a segunda prestação pela compra do médio, de 1 milhão de euros, mas até ontem ainda não o tinham feito, porque esperam as contribuições de solidariedade a que têm direito devido à venda do avançado para Inglaterra e da saída de Pedro Santos para o Columbus Crew, dos EUA.


Os motivos do diferendo

No caso de Pedro Santos, que jogou no Sporting entre os 12 e os 13 anos, a quantia não é muito significativa. A situação de Rui Fonte, porém, é distinta já que o jogador pertenceu aos quadros do Sporting em quase todo o percurso da formação considerado para o mecanismo de solidariedade, dos 12 aos 21 anos, reservando por isso 4% da transferência ao emblema de Alvalade (o cálculo estende-se até aos 23 anos e o restante 1% é repartido por Espanyol e Benfica).

2
O Sp. Braga predispõe-se a pagar cerca de 140 mil euros mais IVA, metade dos quais já hoje (valor entretanto já liquidado) e a abater na fatura de Battaglia, enquanto os leões reclamam ter direito a um total de 382 mil euros, sendo 10 mil por Pedro Santos (0,5% de 2 milhões de euros) e 372 mil por Rui Fonte (4% de 9,3 milhões de euros).

É este o montante que o Sporting espera receber desde agosto de 2017 (apesar da fatura só ter sido passada a 11 de janeiro de 2018), uma vez que o regulamento de transferências estipula o prazo de 30 dias para regularizar as contribuições de solidariedade. O mesmo regulamento acrescenta que essa responsabilidade cabe ao "clube que regista o jogador" – neste particular seriam o Fulham e o Columbus Crew – mas permite que se estabeleçam outro tipo de compromissos contratuais. Ora, segundo Record apurou, junto de fonte do Sporting, o Sp. Braga terá assumido na altura o encargo, pelo que era dos minhotos que os leões esperavam receber a dívida, ao fim dos referidos 30 dias legais (e não consoante o recebimento das respetivas tranches).

3
Como isso não ocorreu, a SAD verde e branca optou, então, por informar-se diretamente junto da MLS e do Fulham sobre o valor dos encaixes do Sp. Braga por Pedro Santos (2 M€) e Rui Fonte (9,3 M€) e foi assim que chegou ao cálculo dos 382 mil euros.

Por Alexandre Carvalho e Vítor Almeida Gonçalves
91
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.