As razões do desabafo de Bruno Fernandes nas redes sociais

Médio nunca quis dinheiro para voltar ao Sporting

• Foto: Lusa

Um desabafo de Bruno Fernandes na rede social Instagram levantou, de novo, dúvidas sobre o pagamento de um alegado prémio de assinatura para garantir que o médio regressasse ao Sporting no verão, após rescindir.

Tal como o presidente da Comissão de Gestão, Sousa Cintra, disse em entrevista a Record em outubro, o atual capitão de equipa nunca quis, nem recebeu qualquer valor pelo regresso ao clube de Alvalade. "O Bruno Fernandes recusou aumento do ordenado. Não queria. Queria servir o Sporting. Ficou a ganhar aquilo que ganhava. Não houve prémio de assinatura. Tivemos de fazer uns acordos, sim, mas com os empresários dele. São coisas bem distintas", afirmou então Sousa Cintra.

O compromisso assumido na altura, como admitiu o antigo responsável da SAD, passava pelo pagamento de uma comissão à empresa que representa o jogador, a Positionumber, de Miguel Pinho. Essa comissão, de 1,6 milhões de euros, foi confirmada oficialmente no último relatório e contas da SAD, divulgado no final da semana passada. A atual administração da SAD fala em valores que "estão relacionados com os gastos incorridos com a reposição do ativo ao serviço da Sporting SAD."

O próprio relatório e contas, no entanto, informa que a referida comissão ainda está por liquidar, pois a Positionumber surge logo à cabeça da lista de fornecedores com dinheiro a receber dos leões, no caso 1,6 milhões de euros.

Bruno Fernandes publicou esta manhã no Instagram uma imagem dos comentadores Vasco Mendonça (Benfica) e Rodrigo Roquette (Sporting), durante o programa ‘O Dia Seguinte’, da SIC Notícias, acompanhada por um oráculo onde podia ler-se "Sporting pagou 1,6 milhões por Bruno Fernandes."

"Quando quiserem falamos com o meu gestor de conta para ver onde foi parar o dinheiro. O que vale é que é Carnaval e eu não levo a mal", escreveu o camisola 8 dos leões, nas Insta Stories.

O desabafo de Bruno Fernandes terá, portanto, ficado a dever-se a uma de duas razões, eventualmente até a ambas, segundo foi possível apurar: por um lado, porque efetivamente o jogador não pediu, nem recebeu, qualquer valor para regressar ao Sporting (aliás, é por ter ficado com o mesmo vencimento que Frederico Varandas quer, agora, aumentar-lhe o salário, como Record noticia na sua edição de hoje); por outro, porque o empresário, Miguel Pinho, a quem o Sporting deve 1,6 milhões de euros pelo acordo feito no verão, ainda não recebeu qualquer verba.

Por Vítor Almeida Gonçalves
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.