Ataque à Academia: juíza decide sexta-feira se jogadores podem falar por videoconferência

Julgamento prossegue segunda-feira com depoimentos de Luís Maximiano, Wendel e Mathieu

• Foto: David Cabral Santos

A presidente do coletivo de juízes que está a julgar o processo do ataque à Academia do Sporting, Sílvia Pires, vai decidir na sexta-feira se os jogadores do Sporting indicados como testemunhas serão ou não ouvidos através de videoconferência.

Na parte final da 9.ª sessão, que decorreu esta quarta-feira no Tribunal de Monsanto, a juíza disse ainda que o julgamento irá prosseguir na segunda-feira com a 10.ª sessão, na qual serão ouvidos Luís Maximiano, Wendel e Mathieu, três dos jogadores que estavam presentes na Academia durante o ataque em 15 de maio de 2018.

Recorde-se que o Sporting solicitou que os oito jogadores indicados como testemunhas (Wendel, Mathieu, Acuña, Battaglia, Luís Maximiano, Coates, Ristovski e Bruno Fernandes) fossem ouvidos por videoconferência ou, em alternativa, que os depoimentos fossem dados em tribunal sem a presença dos 44 arguidos do processo, invocando razões de ordem psicológica e para evitar constrangimentos ou eventuais pressões aos atletas. 

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.