Bruno de Carvalho garante que a sua ausência do Estádio de Alvalade na receção ao Atlético Madrid deveu-se ao nascimento da filha e não quanto a possíveis críticas que pudesse ouvir.

"Não tive medo de nenhum apupo. Estava a ajudar a minha filha a estar no meio de nós (...) Já ouvi que estaria maluco ou com uma depressão. Só pessoas sem escrúpulos é que dizem coisas destas. Estar ao lado da família num momento difícil é algo que sempre fiz. Infelizmente, alguns sportinguistas não o têm feito , dado que também vos considero a minha família", disse ontem, desta feita no Núcleo do Sporting em Arganil, exigindo que "todos têm de refletir, não só o presidente". "Pelo Sporting morro se preciso, mas deixem-me trabalhar", rematou, em declarações esta segunda-feira reproduzidas pela Sporting TV.