Bruno de Carvalho e as dúvidas sobre o VAR: as imagens que a FPF pode ou não mostrar

Dirigente colocou frente a frente as posições do International Board e da FPF

No painel sobre o videoárbitro (VAR), no congresso "The Future of Football", que decorre no Pavilhão João Rocha, Bruno de Carvalho levantou várias questões e pediu mais esclarecimentos sobre a possibilidade de divulgação de imagens do VAR no estádio. O dirigente leonino colocou frente a frente as posições do International Board (IFAB) e da Federação Portuguesa de Futebol.

"Tenho dificuldade em perceber o que a FIFA faz e também porque temos aqui a MLS a dizer isso: eles ligam as TV's... Eles podem e nós não? Quero esse sistema assim. Enquanto adeptos, queremos ver a mesma imagem do árbitro, para lhe ter mais respeito e compreender a decisão. Nós colocamos milhões no jogo", afirmou o dirigente que ouviu a resposta de Lukas Brud, diretor executivo do IFAB.

"Não há qualquer regra que o proíba. Não há regulamento que diga que não podem fazê-lo. É mais uma filosofia, cultura... Mas mostrar imagens também tem riscos, porque se mostram a primeira vez, têm de mostrar sempre. No ano passado dissemos que podiam fazer como quisessem, apesar de também os termos alertado para alguns perigos", explicou.

Bruno de Carvalho prosseguiu então: "Preciso que isto seja muito claro: ou seja, está a dizer-me que, se a FPF quiser, pode mostrar imagens, aqui do meu amigo Fernando [Gomes]. É isso? Ele diz que não. Os adeptos estão fartos deste secretismo, disse isso há três anos, na FIFA. Vocês dizem que sim, o Fernando Gomes diz que não... Quem é que está a dizer a verdade aqui? Estão a dizer verdades diferentes e opostas e isso é o problema em geral. O que é que realmente podemos esperar? Estive um ano banido, mas aqui posso dizer o que quiser, como adepto. O Fernando diz que não, o José diz que não, vocês diz que sim...".

Lukas Brad voltou então a responder: "Em termos do VAR, damos a possibilidade ao mercado local para decidir se mostra ou não as imagens. Mas a visualização não pode ser feita no meio do jogo. O árbitro não pode tomar a decisão a olhar para o grande ecrã. Mas o que já acontece na MLS e o que podemos fazer é, com o jogo a prosseguir, mostrar imagens. Se mostrarem as imagens, têm de o fazer a tempo. Não há qualquer lei, mas temos de ter cuidado", concluiu o representante do IFAB.

Bruno de Carvalho lançou ainda a questão a José Fontelas Gomes, presidente do Conselho de Arbitragem da FPF: "Como responsável máximo dos árbitros, vai propor isto à FPF? Nós, adeptos e fãs, podemos ficar descansados? O responsável dos árbitros vai dar-lhes mais credibilidade e humanização? Queria saber se o José Fontelas Gomes vai fazer esta proposta à FPF". 

E Fontelas Gomes... respondeu: "Acho que há aqui questões de organização. Nem todos os estádios têm monitores para passar imagens. Vou falar com o meu Conselho de Arbitragem para analisar essas propostas e depois vamos ver se as vamos apresentar".

25
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.