Bruno de Carvalho e o vídeo-árbitro: «Eis que o tempo me vai dando razão»

Presidente do Sporting destaca luta intransigente pela "transparência"

• Foto: Pedro Simões

Bruno de Carvalho congratulou, esta quinta-feira, a Federação Portuguesa de Futebol pela entrada do vídeo-árbitro já na próxima temporada, considerando que esta decisão vem "contribuir para a defesa do espectáculo e para a verdade do futebol jogado dentro das quatro linhas."

O líder leonino lembrou, no post no Facebook, a "luta intransigente, e tantas vezes solitária, pela transparência e pelos valores mais nobres do desporto" levada a cabo nos últimos quatro anos.

"Não posso deixar também de manifestar a minha satisfação pelo facto de, em poucos meses, as mais altas instâncias do futebol terem tomado decisões relevantes e estruturantes no que à transparência desta indústria diz respeito na sequência de propostas lançadas pelo Sporting CP. Refiro-me, concretamente, à deliberação da FIFA e do TAD de decretarem ilegais a partilha de passes entre clubes e os fundos opacos, às mudanças introduzidas pelo fisco espanhol no sentido de acabar com os negócios obscuros de empresários de futebol e, agora mesmo, a introdução definitiva do vídeo-árbitro", pode ler-se.

E prosseguiu: "Ao fim de mais de quatro anos, em que tantas vezes me senti como que a pregar no deserto, eis que o tempo, esse grande conselheiro, me vai dando razão."

O líder leonino deixou ainda o apelo para que não se fiquer por aqui: "É preciso ter a coragem de mudar tudo o que está mal, desde os regulamentos disciplinares colocando-os conforme as leis da República e a Constituição e promovendo, verdadeiramente, a pacificação do futebol português através de medidas concretas como aquelas que o Sporting Clube de Portugal tem vindo a sugerir".

Por Sandra Lucas Simões
77
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.