Bruno de Carvalho esclarece tudo sobre o negócio com a NOS

Presidente esteve na sala de conferências de imprensa

• Foto: Bruno Colaço

O negócio entre Sporting e NOS deu muito que falar durante o dia de hoje e Bruno de Carvalho viu-se forçado a ir à sala de imprensa de Alvalade, após o encontro com o P. Ferreira, referente à Taça da Liga, esclarecer tudo o que achou necessário sobre aquele entendimento com a referida companha de telecomunicações.

O que há para esclarecer?

Bruno de Carvalho comenta contrato com a NOS
"O comunicado é claro. Quem não sabe que fique a saber, uma declaração à CMVM tem implicação grave, pessoal, como presidente e administrador. Está lá claro. A única coisa que fazem é pegar no comunicado da NOS, pôr isto e aquilo e confundir as pessoas. É um negócio que envolve três entidades, a NOS, PPTV e o Sporting. É uma conta de somar simples. Não percebo por que é que há negócios em Portugal em que ninguém questiona absolutamente nada. É tudo lindo e magnífico, porque é. Não sabemos nada, mas é magnífico. Do Sporting, teimam em passar mensagem mais ou menos uma equipa ganha, uma equipa perde. Mérito de uma e demérito de outra"

"A comunicação social tem de perceber que o Sporting tem o seu rumo traçado. Sabe o que quer e para onde quer ir. Não vale a pena estar aqui para a esquerda e para a direita. O negócio está bem explicado. Não envolve mais do que direitos e a primeira linha de publicidade, com qualquer um dos negócios, seja o FC Porto ou o Benfica. Este negócio tem patrocínio e tem exclusividade da Sporting TV. A soma são 515 milhões de euros. Não percebo as dúvidas que vejo durante o dia todo. Era ler o comunicado, ser mais informativo e ficavam todos contentes, porque o futebol português saiu beneficiado"

Qual o segredo para o negócio com a NOS?

"É o que disse várias vezes: na vida temos de ter capacidade de reconhecer força e certezas, virtudes e defeitos, a importante que um clube com o Sporting tem e quem gere que saiba disso. Há muitas décadas que o Sporting não ganha títulos para um clube da sua dimensão. Um clube que há três anos estava falido, ao qual davam três meses; um clube que estava desmoralizado, conformado e abatido. Aquilo que começámos a fazer foi perceber aquilo que tínhamos nas mãos, as coisas boas e más e agimos sempre com calma, sem stress. Nunca tomámos decisões em euforia nem em desespero. O Sporting não toma decisões em estádios de alma. Vimos, observamos e entendemos o que era o melhor, para na altura certa finalizar o nosso negócio. Tem a ver com audácia. Diz-se que a sorte protege os audazes, mas dá trabalho. Trabalha-se, mas vem tudo por acréscimo. É importante perceberem, eu interesso-me pelo Sporting, aquilo que é importante e a vontade que tenho é que de uma vez por todas as pessoas entendam o negócio"

"O Sporting tem dimensão internacional, uma massa crítica muito grande, pois estamos a falar de um clube com mais de 300 núcleos, que tem presença efetiva nos continentes todos há mais de 75 anos. Tem dimensão que o Mundo reconhecer e que muita gente teima em não reconhecer. Andámos há décadas com medo e timidez de dizer algo que tem de ser dito: o Sporting é um clube muito grande. Este Sporting não vai ser tímido. Chateia-me ver-nos a ser tão escalpelizados, quando a única coisa que interessava era ler e analisar. Sabem, quando fazemos um trabalho de comparação, não pode colocar 'camisolas' e anos à frente; não se pode colocar lá 'canal' e não sei quantos anos; 'main sponsor' e não sei quantos anos. Não é assim que se faz. Há ativos, custos desses ativos e lucro do negócio"

"Ninguém até agora se preocupou com o custo dos canais. Ninguém se preocupou os negócios tiveram comissões ou se há liberdade para mexer no dinheiro. O que posso garantir é que no Sporting não houve comissões e o dinheiro é todo do Sporting. Ajudará a cumprir a restruturação financeira. Depois poderemos tomar decisões sobre este dinheiro. Sabemos fazer as contas, o que são ativos, custos e pegar nos proveitos respetivos... Estou muito contente com este negócio. Agora, espero que consigamos, e nas doze passas vou pedir, assim como o Jorge, que o Sporting tem de ter títulos. Não tendo, custa-me ver todo o dia tentar-se desmontar algo para ver se A é melhor do que o B ou B é melhor do que o C"

Para onde irá este dinheiro?

"O Sporting tem uma administração. É para fazer aquilo que achámos que é o mais importante o caminho que o Sporting tem de fazer. Não digo se é para reduzir, para fazer A, B, C ou D. O que acharemos mais importante em cada instância. É isso que o Sporting tem de bom. Começou a ter liberdade para tomar decisões. E não pagámos comissões e não temos obrigações. Já ouvi coisas de 'um é três anos, outros é dez'. Ainda sei fazer contratos, quando um jogador é formado num clube, um clube recebe uma percentagem, se outro renegociar o contrato ficarei extremamente feliz"

O que corresponde a direitos televisivos, patrocínio?

"Conseguiu perceber no contrato do Benfica? Et voilá... Está respondido. Sabe que os contratos têm sigilo, informámos os mercados do que estava envolvido. Nenhum o fez e nós fomos os mais explícitos, como sempre. Está lá a informação que tínhamos de dar ao mercado. O resto é reservado às entidades e aos accionistas. No Sporting não há esses segredos, está lá explicado.

Saída de jogadores?

"Já tinha dito antes deste acordo, que durante este mercado sairiam os jogadores que o Sporting achasse que deveria sair. Desde que cheguei não tomei nenhuma decisão em desespero. Nem quando cá cheguei, quando nem havia dinheiro para os salários. Dos jogadores nucleares não sai nenhum, a não ser uma proposta muito grande, pois os clubes vivem disso. Se há coisa que este clube não é, é frágil, não entra em desespero nunca.

Por Fábio Lima
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.