Bruno de Carvalho negou a autoria de mensagens que circulam nas redes sociais onde, alegadamente, o presidente do Sporting teria mandado bater em Jaime Marta Soares na Assembleia Geral de sábado. Numa publicação no Facebook, o líder leonino repudiou este tipo de "manobras de politiqueiros" e diz que este é o "truque mais velhinho da política" para se ganhar eleições.

"Anda a circular uma mensagem que diz que, supostamente, eu teria mandado bater em Jaime Marta Soares. Este é o truque mais velhinho da política: "bateram-me", "tenham pena de mim", e assim se ganharam muitas eleições. Fica já aqui o aviso público que nada tenho a ver com isto! E que esta mensagem será enviada para o responsável de segurança do Sporting CP e para a polícia para que não se verifiquem este tipo de situações e de encenações. Já chega de mentir aos Associados! Sejam homens e deixem os Sócios decidir, livremente, sem calúnias e difamações constantes!", afirmou Bruno de Carvalho naquela rede social.

Refira-se que, ao tomar conhecimento destas ameaças falsas supostamente feitas em nome de Bruno de Carvalho, o Conselho Diretivo do Sporting pediu ao responsável pela segurança do clube que avisasse a PSP e a segurança do Altice Arena, numa mensagem com o conhecimento de Marta Soares, Eduarda Proença de Carvalho, Henrique Monteiro, Helena Morais e José Quezada.