Bruno de Carvalho: «O Sporting não tem o ADN do Bruno, o Bruno é que tem o ADN do Sporting»

Jura defender a sua paixão até à exaustão

• Foto: Paulo Calado

Bruno de Carvalho afirmou esta quinta-feira que o clube não tem o ADN do seu presidente, mas sim o contrário. O dirigente respondeu ainda à questão sobre se esta temporada vai estar mais resguardado, nomedamente nas redes sociais.

"Ser mais resguardado? Não sei se é a palavra melhor. As coisas têm todas o seu tempo. As pessoas já perceberem que este é o Sporting Clube de Portugal que quer ser crónico candidato outra vez, que quer ser dominador em todas as modalidades. Já todos perceberam mas não foi fácil. Os sportinguistas estão com a cabeça levantada. O que mais se ouvia no Sporting era dinheiro, reestruturação, 'project finance', falência, pré-falência, insolvência… Todos os anos. Já não se falava de competir, isso já era marginal. Era vamos ou não sobreviver. Isso acabou. Estão sempre a perguntar-me: mas você acha que há um Sporting antes e depois de Bruno? Não. Eu acho que há o Sporting que o meu pai e o meu avô me ensinaram. Não é o Sporting – nunca, jamais, em tempo algum - que tem o ADN do Bruno, é o Bruno que tem o ADN do Sporting. E foi isso que eu quis trazer novamente para dentro do Sporting. Interna e externamente isso está conseguido", explicou à Sporting TV.

Bruno deu o exemplo de épocas passadas em que a exigência era outra e sublinhou as promessas que já cumpriu em Alvalade: "Mesmo a preocupação com a pré-temporada, fico feliz. Cheguei a ouvir um presidente dizer ‘este senhor é o projeto’. Por acaso demitiu-se passados três dias, mas era o projeto. O projeto é o Sporting. Externamente, as pessoas já perceberam que o Sporting representa uma ameaça enquanto equipa desportiva. O Sporting vai bater-se de igual para igual com qualquer um. Conseguiram-se alterações profundas neste programa magnífico que eu espero que seja implementado e tenho muita fé que o seja de facto. Quando eu cheguei era o senhor das propostas demagógicas. Fui a todo o lado. As minhas grandes propostas eram o fim dos fundos, como existiam, e o vídeo-árbitro. Estão conseguidas as duas. Há três anos era impossível. Revisão do regulamento disciplinar? Óbvio, venha ele! Só eu tenho de crédito se não me engano 61 dias, que cumpri de castigo e depois vieram dizer que afinal não era. Isto deriva muito de três anos de muito sacrifício do Sporting. Se internamente e externamente está percebido, está na altura de eu conseguir fazer aquilo para que me elegeram. Era, um: voltar a pôr o Sporting no topo, check! Falta ser campeão, de facto, estamos a trabalhar para isso. As pessoas perceberem que têm de respeitar o Sporting, check! Faltam algumas, mas check! Concentrarem-se na parte desportiva e de desenvolvimento do clube – obras no estádio, no pavilhão, na academia, no estádio universitário –, check! Perceberem e entenderem o projeto, o caminho e o rumo que queremos seguir, check!".

Facebook apagado? Só no fim do trabalho feito 

Bruno de Carvalho garante que vai continuar a defender aquela que é a sua paixão e promete intervir sempre que achar necessário. A pausa nas redes sociais fica para outra altura.

"Então, agora, tenho tanto trabalho para fazer… Mas não significa que o Facebook não esteja sempre a uma mão de distância. Porque sempre que eu achar que devo intervir, irei fazê-lo. Ninguém espere um presidente do Sporting a não ser aquilo que é. Agora, eu posso é não ser propriamente o que as pessoas acham. As pessoas acham que eu tenho uma grande sede de protagonismo, de aparecer, e se calhar aí as pessoas vão surpreender-se. Agora, aquela fera que dá tudo para defender o Sporting... Ah, esse está cá! Não há como amansar a fera. Porque sou leão desde que nasci. Disso ninguém tenha dúvidas. Agora, se eu puder fazer o meu trabalho impávido e sereno, com a calma relativa que já expliquei o que é, perfeito. Mas no dia em que eu tiver de tirar a garra de fora, eu nunca serei um elemento híbrido. O meu caráter, o meu perfil e a minha educação serão sempre os mesmos. Agora, a minha forma de atuação é também consoante os 'players' que estiverem à minha volta. Se os 'players' já perceberam como eu sou, perfeito, se calhar as pessoas notam pouco a minha presença, a não ser no trabalho feito. Se os 'players' quiserem ir a jogo, estou sempre prontinho a ir a jogo, em defesa do Sporting, dessa que é a minha grande paixão e pela qual, já disse, lutarei até ao fim das minhas forças, até à exaustão. Para que aqueles 50% passem para 100%. E se tiver de dar uns murros na mesa para isso acontecer, lá os darei. Mas é por aí. O resto já está na check list, já está feito. Falta trazer aqueles 50% para dentro das quatro linhas. A partir daí, se calhar apago a minha conta de Facebook", concluiu.

Por Vítor Almeida Gonçalves e Luís Miroto Simões
10
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.