Bruno de Carvalho: «Plantel está fechado a 99,999%»

Presidente leonino admite mudança de estratégia de mercado

• Foto: Paulo Calado

Em época de defeso, falar do mercado é tema incontornável numa entrevista com Bruno de Carvalho. O presidente do Sporting falou do tema sem rodeios, assumiu que o plantel do Sporting está praticamente fechado, ainda que não encerre a porta a uma eventual oportunidade de negócio.

"Este ano – e eu disse isto – fizemos uma análise muito profunda. Enquanto muitos órgãos de comunicação social se iam divertindo com pseudo-problemas no Sporting, nós estávamos a trabalhar. Começámos por analisar muito bem as coisas que correram menos bem na época passada. Se nos lembrámos, muitos jogadores surgiram no final da pré-temporada e isso não lhes permitiu a melhor integração possível, até porque o Jorge é uma pessoa muito metodológica, sabe bem aquilo que quer de cada jogador, de cada posição, de cada movimentação quer ofensiva quer defensiva. Para isso, os jogadores têm de ser trabalhados, naquilo que é a sua ideia e filosofia de jogo. Este ano, decidimos fazer as coisas completamente distintas e rapidamente termos o plantel, se não está fechado, está a 99.999%. Até porque nunca se pode dizer uma coisas dessas. Se surgir alguma oportunidade… Mas eu penso que os sportinguistas já podem estar muito focados naquilo que é o plantel, perante aquilo que foi o estágio na Suíça e perante os jogadores que lá se apresentaram", começou por apontar.

Ainda assim, pode suceder alguma saída no leão? Sim... mas com condições. "Havendo propostas irrecusáveis, cá estaremos, mas para isso tem de as haver. Mais uma vez demonstrámos a forma sólida com que estamos financeiramente. Já fizemos algumas vendas e uma delas com relevância [refere-se a Rúben Semedo no Villarreal por 14 milhões], mas a verdade é que conseguimos construir o plantel e não ter – como muitos vaticinavam - de fazer vendas. Estamos muito satisfeitos por termos o plantel a trabalhar com o Jorge Jesus; muito satisfeitos por termos conseguido os alvos que estávamos à procura desde o momento que definimos aquilo que o plantel necessitava…", frisou.

No ataque ao mercado, o Sporting conseguiu adquirir dois jogadores em Espanha, aos clubes apontados como os dois maiores do país (Barcelona e Real Madrid). Neste sentido, Bruno de Carvalho recorda o caminho que tem sido feito desde que assumiu a liderança do clube, nomeadamente os mais importantes passos dados até aqui.

"Acho que, cada vez mais, temos de entender o caminho que está a ser trilhado há quatro anos. Não é este Sporting que tem o ADN de Bruno de Carvalho; sou que eu tenho o ADN do Sporting. Felizmente ensinaram-me aquilo que era o verdadeiro, o crónico e grande Sporting. Eu e a minha equipa fomos crescendo e chegando a uma altura em que os objetivos são claros, sempre o disse: títulos, mas passam também por boas representações na Europa e voltar a conquistar um troféu europeu – já o temos feito – no futebol. E por isso, aquilo que está a acontecer é fruto do trabalho de muita gente, pensado, de apostas arriscadas que foram feitas ao longo do caminho. É fácil falar-se, mas sobretudo inventar-se, mas se nos lembrarmos da situação em que o Sporting estava, por exemplo, quando comecei o processo do lançamento da primeira pedra do pavilhão ou como estava quando fui buscar Jorge Jesus, as pessoas só não mordiam a língua porque morria com o próprio veneno. Mas a verdade é que isto é derivado a uma crença muito grande no trabalho que se faz, na vontade de colocar o Sporting acima de tudo e de todos e de mobilizar o clube como nunca se tinha visto. Na primeira época [completa] em que entrámos, ficámos em segundo lugar e fomos à Champions; tínhamos vindo da pior da história, com o sétimo lugar, a segunda vez na história que não fomos à Europa. Aumentámos receitas, crescemos em associados e duplicámos a assistência. Há quatro anos. Fico muito feliz que seja possível ao Sporting montar equipas com jogadores desta qualidade e que conseguimos fazer, respirando de alívio esperando agora esforço, atitude e compromisso".

BdC deixou ainda claro que se sente feliz pelas pessoas que tem do seu lado a comandar os destinos do clube. "Estou muito satisfeito com a estrutura do futebol, com as apostas que fiz, com os riscos que corri, em ter-me candidatado ao Sporting, com o trabalho que temos feito e estou convencido que vamos cumprir os meus desejos e as minhas promessas, porque sou uma pessoa que gosta de fazer. Nunca gostei de passar por nada e ser mais um. Quero dar tudo o que tenho para que o Sporting ser como o conheci, o crónico: ganhava e não ganhava só de vez em quando", frisou.

Por António Adão Farias e Bruno Fernandes
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0