Bruno de Carvalho revela conteúdo da conversa com Jesus após o dérbi

Presidente esteve no balneário tal como Record avançara

• Foto: Ricardo Estudante

Bruno de Carvalho publicou esta terça-feira um longo post na sua página de Facebook no qual confirma que esteve no balneário do Sporting após a derrota no dérbi com o Benfica (0-1), tal como Record avançara.

"Retirei-me do jogo como muitas vezes faço. Nem em todas as vitórias nem em todas as derrotas fico no relvado. É um direito que me assiste. Aliás prefiro sair de um jogo triste e chateado do que perder um jogo e ser apanhado na tribuna aos sorrisos. São maneiras de ser e de estar. E é isto que os adeptos querem, alguém que sirva o Clube com paixão e emoção e não apenas se ande a servir dele como muitos fazem sem revelar qualquer tipo de insatisfação quando não ganha. (...) Saí do relvado e fui para o balneário tendo inclusive sido o último a abandonar o mesmo (...) Para além disso eu vou e irei ao balneário quando quiser e bem me apetecer. (...) O treinador Jorge Jesus tem, para além das suas qualidades técnicas que todos reconhecem, um sentido de lealdade que supera o de muitos que se fazem de santos mas que vivem de enganar os outros com falinhas mansas. (...) Confesso que ambos tivémos realmente uma longa conversa após o jogo, que se fez ouvir de certeza, onde questionávamos como era possível no jogo mais fácil que tivemos com o Benfica termos perdido. Que no único remate que fizeram marcaram um golo. Que podíamos ter perdido o Bryan Ruiz para o resto da época devido à agressão de que foi alvo. Que se passou mais uma jornada sem uma expulsão de um jogador do Benfica nem um penálti contra. Que infelizmente o futebol era isso. Que tínhamos mais 9 jogos para alcançar o nosso grande objectivo e que juntos o iríamos fazer. Ambos temos algo que poucos têm, ambição e coragem para levar em frente os seus objectivos", escreveu o presidente leonino.

E voltou a sublinhar a boa relação que mantém com Jorge Jesus: "Nunca até hoje, mesmo com todas as artimanhas que tentam, eu e o treinador estivemos em desacordo com qualquer postura adoptada. Nem de outra forma poderia ser pois eu a nada sou obrigado a não ser honrar o mandato que me foi conferido e ele tem de treinar (onde é o melhor), trazer know-how e excelência à estrutura que envolve o futebol (que faz com total mestria) e defender o Clube (que faz com toda a garra e devoção)".

Por Sofia Lobato
64
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.