Bruno Fernandes: «Quando sofremos o golo do Felipe pensei 'estamos mortos'!»

Antigo capitão revela a mensagem de dirigiu ao grupo antes do desempate por penáltis na final da Taça de Portugal

• Foto: Miguel Barreira

O antigo capitão do Sporting reconhece, em entrevista ao canal do clube, que o golo do empate, marcado por Felipe, a dois minutos do final do prolongamento, o fez temer o pior, na final da Taça de Portugal, disputada a 25 de maio de 2019, e que os leões acabaram por conquistar, no desempate por penáltis.

"Quando sofremos o golo do Felipe, eu pensei: 'Estamos mortos! Estamos mortos, porque foi uma injeção para eles. Marcaram um golo no fim e vão para os penáltis a dizer: Ok. Agora é o nosso momento. Nós marcámos um golo a acabar, vamos para os penáltis e vamos ganhar isto!'", reconhece Bruno Fernandes, prosseguindo: "Quando foi o golo do Felipe só pensei: 'Porque é que isto nos está a acontecer outra vez? Porquê agora?' Vem tudo à cabeça. Toda a gente sabe aquilo que aconteceu e também sabe o que aconteceu comigo e com o Bas [Dost], o facto de termos voltado, o que a muito gente causou algum desconforto… Mas só o facto de ser eu a fazer o primeiro golo e o Bas [Dost] o segundo só podia ser o sinal de alguma coisa, tem de ser o sinal de alguma coisa…"

E as premonições do ex-capitão de equipa não se ficaram por aí.

"O golo do Felipe deitou abaixo muitas das esperanças que eu tinha, mas, no momento em que eu tive de juntar os meus colegas e dizer alguma coisa, disse: 'Não, eu vou ter de dizer alguma coisa que os faça estar tranquilos, que os faça ter força de vontade e dizer, pronto… Vamos para isto, vamos para os penáltis", relembra o médio, de 25 anos, que deu prioridade a Bas Dost na marcação dos penáltis.

"O mister Keizer optou por que fosse eu o primeiro a bater o penálti e o Bas pediu-me para ser ele o primeiro. Eu, naquele momento, senti que se era importante para ele ser o primeiro e era importante ir ele à frente… pronto, vai ele à frente. O Bas bate bem, vai dar-nos uma força extra", pensou o médio, não esperando a falha do companheiro: "O problema é que o Bas bate o primeiro penálti e a bola embate na trave. Por incrível que pareça, eu penso: Que sinais são estes? Eu marco, o Bas marca, agora o Bas falha o penálti… O que é que vai acontecer no meu penálti?"

Mas o remate do holandês não é o único com história na final do Jamor. Também Luiz Phellype passou pelo crivo do capitão. "O Luiz Phellype ia ser o quinto a bater o penálti e acabou por ser o sexto. Quando perguntei ao Luiz 'queres bater?' ele demorou muito a responder e eu disse: mister, o Luiz não bate, o Luiz bate depois.  Precisavamos de mais um e o facto do Luiz Phellype não estar confiante… e depois acabou por ser ele a dar a vitória", constata o antigo médio dos leões, revelando o que disse ao companheiros antes do momento decisivo.

"Malta este é o nosso momento! Não interessa que eles tenham marcado golo. Eles estão com medo! Eles sabem que já perderam connosco, uma vez, em penáltis e sabem que podem perder outra vez. Nós somos bons a bater penáltis, nós vamos ganhar, nós treinamos para isto", lembrou o antigo camisola 8, sublinhando que o triunfo no Jamor foi de todos aqueles que contribuiram para o sucesso da equipa.

"Não foram os jogadores que ganharam a Taça. Foi o Paulinho, foi o João Reis, foi o Rúben, foi o Hugo Físio, foi o Ludo, foi o Dr. João, foi o mister Keizer, foi o mister Rodolfo, foi o mister Roy, foram todos…  todos nós! Desde as pessoas da cozinha, do João Lopes, o nutricionista, todos eles foram importantes. A mínima coisa que eles tenham feito foi importante para nós conseguirmos ganhar aquela final naquele dia", reconhece Bruno Fernandes, que conclui a entevista à Sporting TV, com uma mensagem aos sportinguistas.

"Todos os sportinguistas sabem a importância que o Sporting tem para mim, o afeto e o carinho que eu tenho pelo clube e a mensagem que quero deixar é que, independentemente de tudo o que possa acontecer, neste período menos bom do futebol e do Mundo, continuem a apoiar o clube. Acima de tudo está o clube, independentemente das opiniões que toda a gente tem. Que o A é bom, que o B é menos bom… Apoiem-nos do princípio ao fim, pois acreditem, verdadeiramente, que o apoio e o ambiente que se vivem em Alvalade é incrível e é dos melhores do Mundo, sem dúvida". reitera Bruno Fernandes, antes de concluir.

"Continuem a criar esse ambiente para que o Sporting possa continuar a crescer, para que possa continuar a trazer jovens jogadores ao Mundo, porque eles precisam do vosso apoio, e para que o Sporting possa ser cada vez melhor e conquistar mais títulos", sugere o futebolista, concluindo: "Espero eu que esteja cada vez mais próximo conquistar aquilo que tanto ambicionam e que agora também eu tanto ambiciono que o Sporting conquiste… porque sinto-me um pouco sportinguista."

1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0