Carrillo está no mercado

Leões não querem correr o risco de perder La Culebra a custo zero em 2016

Não podendo manter o jogador, Sporting quer salvaguardar eventual encaixe.
Carrillo está no mercado • Foto: vítor chi

Preparar o futuro sem pressa e manter todas as opções em aberto. É esta a estratégia da SAD do Sporting para resolver o impasse em torno da situação contratual de André Carrillo. Sem desistir de um processo de renovação inaugurado no verão, os leões apostam em precaver todos os cenários, nomeadamente não ser viável fechar um acordo em tempo útil, e nesse sentido encaram, agora com firmeza, a hipótese de transferir o extremo peruano no próximo defeso.

O clube de Alvalade não só está recetivo a ouvir propostas, como inclusive, sabe Record, já mandatou empresários para que procurem soluções em caso de venda. Ou seja, La Culebra passa a estar no mercado, não com a obrigatoriedade de ser negociado a qualquer preço, mas como plano complementar à renovação, que continua prioritária mas pode deixar de sê-lo mediante uma proposta mais atrativa, nas variáveis desportiva e financeira.

Rivais

No fundo, o que a SAD pretende é reunir o maior número de dados – o que o jogador pede, o que o Sporting está disposto a dar, quais as ofertas sobre a mesa – para, no final da época, tomar a decisão em conformidade com essa análise. A convicção, internamente, é de que não valerá a pena forçar a permanência nas atuais circunstâncias para em 2016 ver Carrillo sair a custo zero. Ainda mais quando se sabe que o jogador, livre, pode tornar-se num alvo apetecível para Benfica ou FC Porto.

Carrillo é considerado pela estrutura de futebol um ativo importante no capítulo do rendimento desportivo, e daí o interesse em mantê-lo no projeto, mas se tal não for possível, por manifesto desencontro de verbas ou porque exista uma alternativa favorável, os leões pretendem acautelar os interesses económicos sobre um dos ativos potencialmente mais valiosos do plantel.

15 milhões

O principal óbice ao sucesso de uma transferência é a partilha do passe com o fundo Leiston Holdings, mas parte do problema foi resolvido com o resgate de 20% do passe ao Sporting Portugal Fund. Os verdes e brancos passaram a ser donos de metade dos direitos sobre o camisola 18, o que significa que estarão mais salvaguardados em termos de futura receita.

A base definida para encetar conversações será a mesma sugerida em janeiro de 2014, ao Rennes: 15 milhões de euros (dos quais 7,5 milhões seriam para os cofres leoninos). Carrillo, de 23 anos, tem mercado nos campeonatos de França, Alemanha ou Inglaterra. Mas, como disse o presidente Bruno de Carvalho em entrevista a Record, "de borla não sairá!"

Ponto da situação

» A decisão do Sporting de procurar no mercado soluções para o futuro de Carrillo é indissociável do impasse em torno da renovação do peruano, cujo contrato termina em 2016

» As primeiras conversas com vista à extensão do acordo realizaram-se no verão, mas o processo não sofreu desenvolvimentos desde essa altura

» Os leões ofereceram, então, a Carrillo um novo contrato válido até 2019, mas com uma proposta salarial considerada baixa. Em janeiro de 2014, o extremo recebera uma abordagem tentadora do Rennes

» Os franceses propunham a Carrillo 375 mil euros limpos por época, ou seja, duas vezes e meia mais do que aufere (150 mil euros). O Sporting pediu 15 milhões de euros

» Com a recente recuperação de 20% do passe ao Sporting Portugal Fund, o clube de Alvalade passou a deter metade dos direitos económicos do jogador, facto que ainda condiciona uma eventual venda mas salvaguarda melhor os interesses leoninos

FACTOS E NÚMEROS

Origem Carrillo foi o primeiro reforço da era Godinho Lopes e custou ao Sporting, em 2011, 690 mil euros, proveniente do Alianza Lima. Assinou até 2016 e tem cláusula de rescisão de 30 milhões de euros.

Fundo Metade dos direitos do peruano são detidos pelo fundo Leiston Holdings, de Pini Zahavi, que comprou essa parcela do passe por 352 mil euros.

Futuro Desde o início da época que o dossiê de Carrillo está a gerar apreensão na SAD. Sem renovação ou transferência, que é agora encarada como solução, a partir de janeiro de 2016 o extremo será livre para negociar o seu futuro.

Época Carrillo atravessa a melhor temporada de leão ao peito em termos de eficácia. Leva sete golos marcados, menos um apenas do que na soma das três épocas anteriores (8).

Referência Reconhecido pelo talento e técnica acima da média, Culebra já é o terceiro do atual plantel com mais jogos pelo Sporting. Tem 148 e só é superado por Rui Patrício (318) e Adrien Silva (151).

6
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.