Os quatro detidos pela Polícia Judiciária no âmbito da operação 'Cashball' de viciação de resultados de jogos da Liga NOS, suspeitos de atos de corrupção, chegaram pelas 14h15 ao Tribunal de Instrução Criminal, do Porto.

O Correio da Manhã apurou que os dois funcionários do clube, André Geraldes e Gonçalo Rodrigues (assim como o empresário João Gonçalves), optaram por se manter em silêncio e não vão prestar declarações. Paulo Silva, o intermediário que denunciou o caso à justiça, está a prestar declarações na tarde desta quinta-feira.

A Polícia Judiciária (PJ) deteve quatro pessoas na quarta-feira, incluindo o diretor para o futebol do Sporting, André Geraldes, e efetuou buscas na SAD do Sporting, em Lisboa, por "suspeitas de corrupção ativa", no âmbito de uma operação denominada 'Cashball'.

Os detidos chegaram em quatro viaturas distintas cerca das 14h15 à porta do TIC do Porto, conforme a agência Lusa presenciou no local, tendo entrado nas instalações onde devem ser ouvidos esta quinta-feira à tarde.

Entre os detidos, estão o diretor para o futebol do Sporting, André Geraldes, e os empresários Paulo Silva e João Gonçalves, além de Gonçalo Rodrigues, igualmente funcionário do clube leonino.

Autor: Correio da Manhã